Blog da Saúde

Feiras de orgânicos em São Paulo

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 2 de fevereiro de 2015

Organic Food

O Hospital São Luiz listou os locais de algumas feiras de produtos orgânicos na capital paulista para te ajudar a ter uma alimentação mais saudável.

– Mercado Municipal
Sábados, das 7 às 13h

– Parque da Água Branca
Terças, Sábados e Domingos, das 7 às 12h

– Parque do Ibirapuera – Modelódromo
Sábados, das 7h às 13h

– Shopping Villa Lobos
Domingos, das 7 às 13h

– Parque Burle Marx
Sábados das 7 às 13h

– Alto da Boa Vista – ao lado do Convento
Quintas, das 7h30 às 12h

Para encontrar o endereço de outras feiras, acesse: http://www.idec.org.br/feirasorganicas

#HospitalSaoLuiz #organicos

Sucos detox ajudam a desintoxicar organismo após excessos de final de ano

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 5 de janeiro de 2015

Retomar a rotina alimentar após a comilança das festas de final de ano nem sempre é uma tarefa fácil. Segundo Maria Elisa Yaemi, nutricionista do Hospital e Maternidade São Luiz Itaim, os famosos sucos detox são boas opções para desintoxicar o organismo e começar o ano com saúde.

“Os sucos detox podem ser consumidos diariamente. Eles eliminam as toxinas do corpo, ajudam a desinchar e a melhorar o funcionamento do intestino”, explica a nutricionista.

O modo de preparo é simples. Os sucos detox costumam usar como base água de coco ou sucos cítricos. Dependendo da receita são adicionadas frutas e verduras, como couve, salsão, limão, abacaxi, hortelã e gengibre.
A nutricionista Maria Elisa Yaemi sugere duas receitas de sucos detox para recuperar as energias e equilibrar o organismo.

Suco de couve, pepino e maçã

Bata no liquidificador uma folha de couve, suco de ½ limão, um pedaço pequeno de pepino sem casca e sem semente, uma maçã vermelha sem casca e 150 ml (cerca um copo) de água de coco. Beba gelado.

Suco de laranja com gengibre

Junte no liquidificador uma laranja sem a polpa branca, suco de ½ limão, uma maçã gala ou Fuji, um pedaço de gengibre (do tamanho de uma moeda), uma folha de couve, ½ copo de água e bata tudo no liquidificador. Beba sem coar.

#HospitalSaoLuiz #SaoLuizItaim #sucos #detox

653813_18542022 - suco

Comilança da ceia de Natal pode ser saudável e equilibrada

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 22 de dezembro de 2014

453331_29974817 ceia de natal

O Natal é um convite à comilança, mesa farta e abandono temporário da dieta saudável e balanceada. Camila Giacomini, nutricionista do Hospital São Luiz Morumbi, dá algumas dicas para manter a saúde equilibrada nesta época do ano sem evitar as delícias da tradicional ceia de Natal.

“Um cardápio equilibrado para a ceia deve seguir o padrão de distribuição dos grupos alimentares. Ou seja, uma porção médica de carne sem gordura, uma porção média de carboidrato, como arroz com passas ou massa recheada e salada ou legumes à vontade”, explica Camila.

Preparações com creme de leite, maionese, queijos e frituras devem ser consumidos com moderação. Ingredientes leves deixam a ceia mais saudável e ainda podem dar um ar sofisticado ao cardápio. Uma boa opção são os molhos à base de iogurte desnatado e preparações assadas enfeitadas com frutas e legumes. A ricota também é uma boa pedida para ser incorporada nas entradas ou pratos principais.

A nutricionista alerta para o consumo excessivo de alimentos gordurosos tarde da noite. “O consumo exagerado dificulta o processo digestório podendo causar dores abdominais e mal estar geral”, diz Camila.

Cuidados especiais

Hipertensos: devem tomar cuidado com o consumo de temperos prontos. Esses ingredientes contêm alto teor de sódio, sendo prejudicial para quem precisa restringir o consumo de sal. A ceia dos hipertensos deve ser temperada com ingredientes naturais, como alho, cebola, cheiro verde, coentro, alecrim e louco. Carnes já temperadas também devem ser evitadas.

Diabéticos: a melhor sobremesa para os diabéticos continua sendo as frutas da época, como pêssegos, nectarinas e preparações diet.

#HospitalSaoLuiz #SaoLuizMorumbi #ceia #Natal

Alimentos “light” que precisam ser consumidos com moderação

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 4 de abril de 2013

Alimentos

Em matéria para o site do jornal Correio do Estado, o nutrólogo Celso Cukier explica que os alimentos feitos para quem deseja perder peso devem ser usados como parte da educação alimentar e não encarados como “milagreiros”.  “As pessoas sempre chegam procurando uma fórmula mágica”, observa o nutrólogo Celso Cukier, do Hospital e Maternidade São Luiz.

Ele explica que o corpo humano tem a capacidade de digerir e absorver grande parte dos alimentos não industrializados, como cereais, sementes, frutas e verduras. Mas a alimentação não pode ser monótona, pois isso pode trazer consequências negativas. Sendo assim, apostar em alguns alimentos milagrosos com a esperança de emagrecer pode não surtir o efeito desejado.

“Fuja dos modismos. Você pode complementar sua dieta com o que está na moda, mas não transformá-la nisso. O ideal é introduzir os itens de forma saborosa e saudável”, completa.

Conheça alguns alimentos que, quando consumidos na medida certa, só trazem benefíciso para a dieta:

Chia

Celso explica que, por sua capacidade de hidratação, a chia ajuda a construir a sensação de saciedade. “Uma pequena quantidade, de uma a duas colheres de sopa por dia, traz benefícios porque é rica em fibras. Mas o exagero pode contribuir para a formação de gases”, afirma.

Queijo minas

Embora seja menos calórico que alguns queijos ricos em gordura como o prato, mussarela e provolone, conforme indica Vivian, o queijo minas também contém gorduras. “Deve ser consumido com moderação. Uma fatia média ao dia pode ser o ideal para se alcançar inclusive o consumo de fontes de cálcio, como o leite e o iogurte, por exemplo”, pontua.

Mel

O mel é uma alternativa natural ao açúcar, mas, segundo explica o nutrólogo Celso, engorda da mesma forma. “A única vantagem é que ele não é um produto industrializado. O ideal é não ultrapassar as duas colheres de sopa por dia”, indica.

Suco industrializado

A regra do cuidado com o sódio em excesso também se aplica aos sucos industrializados. “Não deixam de ser uma boa opção quando não há tempo para preparar um natural. Mas você vai perder uma série de fibras, vitaminas e substâncias antioxidantes da fruta. O recomendado é não ultrapassar os dois copos por dia”, afirma Celso.

Iogurte, manteiga, requeijão ou creme de leite light

Ler e entender o rótulo dos alimentos é uma indicação importante, especialmente nestes casos. “A legislação classifica ‘light’ qualquer alimento cujo similar tenha 20% a menos de alguma substancia, que pode ser em açúcar, sal, gordura, ou qualquer outra coisa”, explica.

Alimentos congelados: verdades e mitos

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 28 de janeiro de 2013

congelados5

Em uma matéria para o portal Terra, o nutrólogo Celso Cukier, acompanhado de uma equipe de profissionais de saúde da área nutricional, responderam diversas dúvidas sobre o que pode ou não congelado e a melhor forma de se descongelar alimentos otimizando seu sabor e valor nutricional.

Confira algumas das dúvidas mais frequentes sobre esse tipo de alimento:

Alimentos congelados não vencem?

Celso reforça que a presença do ar nas moléculas permite o processo de oxidação até mesmo em baixas temperaturas. “Dependendo do alimento, recomendamos o consumo em no máximo três meses”, completa Paula. Uma dica para prolongar a conservação é limpar o freezer quinzenalmente, para não criar gelo, e ficar atento à temperatura, que deve sempre ter como parâmetro o alimento que exige menor temperatura. Confira os padrões abaixo:

A carne congelada, temperada e cozida dura mais do que a crua no freezer?

O nutrólogo Celso explica que a carne já preparada poderá ter um prazo maior no freezer. “Isso porque ela já sofreu com altas temperaturas, as bactérias já foram eliminadas, então, isso torna o processo mais seguro. A carne crua deve ser consumida mais rapidamente”, diz, completando que o tempo máximo recomendado para a preservação da carne é de três meses congelada e, pronta, até no máximo seis.

 Para congelar, é preciso esperar que o alimento esfrie?

O nutrólogo explica que o ideal é justamente o contrário: congelar o alimento ainda quente. “Quanto mais tempo o alimento fica exposto na atmosfera, maior o risco de contaminação”, afirma, explicando que a manipulação do alimento nesse momento é determinante para o tempo de duração no freezer.

“Quando falamos de comida congelada, estamos pensando em bactéria, porque mesmo com frio ela pode se proliferar” Ele recomenda que a comida seja armazenada, no máximo duas horas depois de servida, e sempre evitando a exposição e a contaminação com as panelas abertas.

Bebidas energéticas e seus possíveis males

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 23 de janeiro de 2013

Energéticos

Na última semana, um relatório federal americano apontou crescimento no número de atendimentos nos prontos-socorros a jovens com complicações ligadas ao consumo exagerado de bebidas energéticas.  Segundo o documento, o número de casos dobrou entre 2007 e 2011, principalmente em jovens de 18 a 25 anos

 Segundo nutrólogo Dr. Celso Cukier, do Hospital e Maternidade São Luiz, o problema está na quantidade consumida da bebida, que normalmente também é misturada a substâncias de alto teor alcoólico.

  “Entre seus componentes está a cafeína, principal substância ativa no metabolismo do corpo. Seu consumo em excesso pode causar agitação psicomotora, alterações cardíacas, neurológicas e desidratação”, alerta.

  A bebida, que funciona à base do estimulante chamado Taurina, tem como função oferecer mais energia ao corpo, mas os altos níveis de cafeína presentes na substância a tornam nociva, se ingerida em grande quantidade, devendo ser evitada por portadores de doenças cardíacas, por aumentar a frequência de batimentos e instigar o sistema nervoso central.

Passo a passo da lancheira

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 21 de janeiro de 2013

Lancheira

 

Com o fim das férias e o início das aulas, a preocupação com a alimentação das crianças se torna mais uma das preocupações diárias dos pais. Unir aquilo que é gostoso e saudável pode não ser tarefa fácil, mas é imprescindível que a lancheira da criança tenha vitaminas e nutrientes, além de alimentos que a agrade.

Segundo o Dr. Celso Cukier, nutrólogo do Hospital e Maternidade São Luiz, “não é errado colocar uma bolacha doce de vez em quando, mas é necessário um equilíbrio para não exagerar em carboidrato e gorduras”.

O especialista explica que não adianta colocar na lancheira da criança um tipo de lanche que ela não está acostumada em casa. Se ela está habituada a comer alimentos inapropriados, não irá comer aquilo que é saudável no recreio, mas sim trocar com um colega ou comprar outro na cantina. “Mais indicado que montar um cardápio rico em proteínas e nutrientes para a lancheira, é usá-lo em casa também”, ressalta.

Os pais também precisam ficar atentos aos alimentos industrializados, pois eles concentram grandes quantidades de sal e gordura. “Não faz mal colocar uma bolacha recheada uma vez na semana, mas opte pelas feitas de água e sal, por iogurte natural e frutas. Os pais precisam garantir que a criança coma e devem ouvir os filhos também, para verificar suas preferências”, aconselha o especialista.

Outra preocupação comum é sobre o material da lancheira. As térmicas têm a vantagem de conservar os alimentos quentes ou gelados, mas não há problema algum em usar as de plástico.

Cukier explica que o importante é seu estado de conservação: não pode haver riscos ou dobras, pois ela se torna mais suscetível a bactérias. O aconselhável é que haja um reservatório para separar os líquidos dos sólidos, para que a garrafa de suco não tombe, molhando os outros alimentos.

Outro fator importante é a higienização, que deve ser feita todos os dias antes de guardar os alimentos. Se a lancheira for de plástico, pode ser lavada com água e sabão ou colocada na máquina de lavar, pois o calor ajuda a matar uma quantidade maior de bactérias. Já se for feita de outro material, deve-se utilizar álcool 70% e os alimentos precisam ser embrulhados separadamente.

Faça do sal um aliado

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 2 de janeiro de 2013

Sal

Segundo o médico Dr. Celso Cukier, o maior perigo do consumo de sal estão em temperos prontos e alimentos industrializados.

“Quando compramos um alimento devemos sempre olhar a tabela nutricional contida nele. Muitas pessoas esquecem que sódio é sal, e passam o olho despercebidas nesse item na tabela”, alerta ele, que ressalta que o sódio deveria ser o primeiro a ser olhado ao comprarmos um alimento e esse, deveria estar destacado de modo a chamar a atenção de quem o compra.

Não é novidade que o sal causa muitos problemas para a nossa saúde. Pedras nos rins, insuficiência renal, hipertensão entre outras são algumas doenças relacionadas ao seu excesso no organismo.

Mas seria novidade saber que ele não é esse inimigo que todos falam e pode se tornar aliado da nossa saúde? Segundo o Dr. Celso Cukier, não podemos excluir o sal da nossa refeição. É só consumirmos a quantidade certa por dia que ele não fará mal. “O ideal é ingerir 2,3 mg por dia, o equivalente a 5 g. Nosso corpo precisa de sódio, mas claro que na medida certa”, afirma ele.

O médico orienta trocar o sal comum por sal light. Comidas japonesas, brasileiras e portuguesas são as que mais usam o sal. Ao fazer um bacalhau, por exemplo, dessalgue bem. Quando for comer culinária japonesa, prefira o shoyo light. Algumas mudanças no dia a dia podem fazer toda diferença para a saúde.

“Para 200 mg de sal é necessário ingerir 1 litro de água para, só depois de três dias, o corpo começar a eliminar essa quantidade”, explica o especialista. Ele também comenta que vegetais ricos em potássio e magnésio ajudam o nosso organismo a se proteger contra o excesso de sal.

“Devemos sempre nos regrar e ingerir a quantidade que o nosso corpo precisa. Tudo em excesso faz mal. Cuidar da saúde é cuidar do bem estar e da nossa qualidade de vida”, finaliza o médico.

 Fonte:

Você conhece os smart nutrients?

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 7 de dezembro de 2012

Em uma época na qual as fontes estressoras do cotidiano só se multiplicam, cada vez mais o cérebro precisa alcançar uma estabilidade maior para que possamos viver com felicidade.

Para minimizar o estresse diário, temos os smart nutrients (em inglês, nutrientes inteligentes) – vitaminas, minerais, aminoácidos e gorduras que vêm apresentando uma ação positiva sobre os códigos de funcionamento do cérebro.

Eles estimulam as funções neurológicas, melhorando o humor, a memória e o estresse, e assim ajudam no tratamento de distúrbios emocionais.

Segundo o neurologista Dr. Andrea Bottoni, do Hospital e Maternidade São Luiz, “além de agirem no sistema nervoso central, os smart nutrients têm função antioxidante, protegendo as células contra efeitos danosos dos radicais livres”.

Os neurotransmissores são o meio pelo qual os neurônios cerebrais se comunicam e trabalham para garantir nossa “cota diária de felicidade”. Um dos maiores desafios do cérebro é modular sua ação, uma vez que estes causam alterações quando em excesso ou carência.

Os mais importantes deles são a serotonina, a noradrenalina e a dopamina. A primeira tem ainda mais destaque, pois é a ela principalmente que devemos nossa alegria e bem-estar.

Os smart nutrients aumentam os receptores desses neurotransmissores, auxiliando na prevenção do desgaste emocional. Confira alguns deles:

Vitamina C: essencial na formação de neurotransmissores como a dopamina e a noradrenalina, a ausência desse nutriente pode provocar ansiedade. Onde encontrar: laranja, goiaba etc.

Vitamina B3: utilizada no tratamento da ansiedade. Onde encontrar: amendoim, salmão etc.

Vitamina B6: Importante para regular a formação dos neurotransmissores. Quando há seu déficit no organismo, cai a formação de serotonina e dopamina. Onde encontrar: banana, feijão etc.

Lítio: estimula o prazer e o amor. É utilizado no tratamento de pessoas deprimidas. Onde encontrar: vegetais e água.

Triptofano: ajuda o organismo a construir a serotonina e é uma alternativa ao uso de antidepressivos. Onde encontrar: carnes, leites e ovos.

Fenilalanina: quando consumido em pouca quantidade, o nutriente melhora o humor. Onde encontrar: laticínios, chocolate, aveia e carne.

Importante destacar que, para que tenham o efeito desejado, esses nutrientes precisam ser parte de um estilo de vida saudável.

“Tomar suplementos vitamínicos não trará resultados se a pessoa ingerir uma quantia exagerada de carboidratos e gordura, for sedentária e fumante”, ressalta o especialista.

Como emagrecer de verdade e de forma saudável?

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 9 de novembro de 2012

A maioria arrasadora do público feminino sempre quer estar alguns quilos mais magra do que atualmente, e para isso muitas vezes recorrem a métodos emagrecedores como shakes e barras de cereais, que podem ajudar no primeiro plano, mas não contribuem em nada para a saúde do corpo.

“Basear-se em itens industrializados com alegações de marketing emagrecedor é um grande erro. O ideal é consumir alimentos naturais e deixar os industrializados para situações de emergência, sempre procurando limitar sua quantidade”, alerta o nutrólogo Dr. Celso Cukier do Hospital e Maternidade São Luiz.

Muitos desses produtos, para compensar a baixa quantidade de calorias, trazem altas concentrações de açúcar, sódio e gordura que passam despercebidos pela maior parte das pessoas, que compram esses produtos sem se preocupar em olhar as informações nutricionais contidas no verso. Com isso, os consumidores acabam ingerindo nutrientes prejudiciais ao organismo sem perceber, ultrapassando muito a quantidade máxima diária recomendada.

“O rótulo é nosso principal aliado, mas faltam programas educacionais orientando como analisá-los”, explica. É preciso ficar atento principalmente às informações referentes a carboidratos, proteínas, gorduras, colesterol, fibra e sódio.

Barrinhas de cereais normalmente entram na sacola de muitas mulheres que pensam em emagrecer e levar uma vida mais saudável, evitando as frituras e entrando no mundo dos cereais. Mas elas, muitas vezes, estão enganadas diante da sua escolha. Para ficarem mais gostosas e atraentes muitas das barrinhas têm coberturas de chocolate, mousse de limão, mel, açúcar refinado entre outros alimentos.

Neste caso, o nutrólogo orienta a procurar frutas desidratadas (como damasco, ameixa, uva passa) e sementes oleaginosas (castanhas, amêndoas e nozes). Quanto mais evitar alimentos industrializados, melhor. Segundo o Dr. Celso Cukier, a ingestão de água ajuda a hidratar o corpo além dos diversos benefícios que proporciona à nossa saúde. Ela é indispensável na vida de qualquer pessoa.

“Outra cilada é a bolacha água e sal. Considerando que cada bolacha tem uma média de 30 calorias, quatro unidades equivalem ao mesmo valor calórico de um pão francês, mas com uma quantidade muito superior de gordura”, explica o nutrólogo.

Os “falsos” alimentos saudáveis não são proibidos. Se por ventura um dia você esquecer de preparar algo natural, não precisa evitar comer as barrinhas de cereais, mas tente ao máximo levar alimentos de casa ao invés de comprar os industrializados. “Já para perder peso, a receita é associar restrição calórica e atividade física”, finaliza Cukier.

Fonte

Página 2 de 612345...Última »
Produzido por Connexion Net

(c) 2010 - Blog da Saúde - Todos os direitos reservados