Blog da Saúde

Na volta às aulas, monte uma lancheira saudável e gostosa com seu filho

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 30 de Janeiro de 2012

Para algumas mães o ano só começa com a volta às aulas. Os preparativos para o ano letivo e a tarefa de dar conta de tudo fazem parte da vida das mulheres que trabalham e ainda tem a responsabilidade com a casa e os filhos.

A alimentação dos pequenos é sempre uma prioridade. Entre materiais escolares e outras pendências, a preparação da lancheira não precisa ser improvisada por conta da falta de tempo e ideias. Para ajudar as mamães, nossa nutricionista, Dra. Adriana Mesquita, dá algumas dicas para você se programar e não se perder na educação alimentar da criança.

O primeiro passo é escolher a lancheira correta. O material deve ser resistente e lavável, e a higienização deve ser feita com álcool assim que chegar da escola, não dispensando a lavagem com água e sabão, no mínimo, uma vez por semana. “Importante orientar as crianças para evitar o contato da lancheira direto com o chão e higienizar as mãos antes do consumo dos alimentos”, lembra a nutricionista.

Com relação ao armazenamento dos alimentos, na dificuldade da compra de lancheiras térmicas, utilize recipientes térmicos internos. Os lanches, por exemplo, devem ser embrulhados em papel-filme e depois colocados em potes de plástico. Aos que necessitam de refrigeração, como sucos ou leite, são imprescindíveis os recipientes térmicos.

Conversar com os filhos sobre suas preferências pode ajudar muito, até mesmo na economia de tempo e dinheiro. Reservem um momento para montar um cardápio quinzenal juntos. Assim você se programa e ainda pode negociar alguns itens para estimular o apetite, cuidado que também evita pecar nos excessos de alimentos industrializados, doces e refrigerantes. “Combine com a criança como farão parte do cardápio. Doces e frituras não são proibidos desde que consumidos com equilíbrio”, orienta Dra. Adriana.

Não se esqueça de dosar as quantidades. O lanche deve conter cerca de 300 calorias para as crianças com peso adequado. Procure colocar uma fonte de carboidratos (pães, biscoitos, barrinhas de cereais), uma de proteína (leite e derivados, frios) e outra de vitaminas e minerais (frutas e suco de frutas).

“O último e importante passo é verificar a quantidade consumida e a preferência deles ao chegar da escola, fazendo dessa tarefa uma atividade prazerosa e saudável”, conta a especialista.

Algumas dúvidas comuns como a bebida ideal, que tipo de fruta escolher e quais os recheios ideais para os lanches foram esclarecidas pela nutricionista no quadro abaixo:

Para montar um cardápio

Bebidas: Os sucos podem ser naturais, desde que colocados em garrafas térmicas, ou de caixinha, do tipo néctar. Achocolatados prontos e água de coco são ótimas variações.

Frutas: Boas opções são aquelas que podem ser cortadas em pedaços e não escurecem como mamão e melancia. Uma salada de frutas bem colorida também pode estimular a criança. Lembre-se de enviar um talher.

Pães: Alternar o tipo de pão pode evitar que seu filho enjoe dos lanches preparados e corra para a cantina da escola. Ofereça pão de forma comum ou integral, pão sírio, bisnaga, pão de leite, torradas e bolos simples, feitos em casa.

Recheio: Margarina, requeijão, queijos branco ou mussarela, geleia, peito de peru e presunto magro. Não se esqueça que frios são muito perecíveis, compre pequenas quantidades e verifique as datas de validade após abertos.

Fonte

Paciente que fazem quimioterapia precisam ficar atentos à alimentação

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 13 de Janeiro de 2012

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer, INCA, no Brasil, 66,3% dos pacientes com câncer estão com o peso abaixo do ideal devido ao tratamento quimioterápico. Pessoas  diagnosticadas com câncer apresentam quase três vezes mais quadro de desnutrição do que aquelas que sofrem de doenças como a tuberculose e o HIV.

Segundo nosso nutrólogo, Dr. Celso Cukier, além do comprometimento do estado nutricional causado pelo tumor, o tipo de tratamento também influenciará em seu estado de saúde.

“Qualquer paciente tende a ficar fraco durante o tratamento oncológico, por isso um especialista precisa formular uma alimentação balanceada e que seja aliada a este tratamento”, afirma o especialista.

No momento do diagnóstico, aproximadamente 80% dos pacientes perdem peso substancialmente.  A ocorrência e a severidade da desnutrição são maiores em portadores de tumores gastrointestinais e pulmonares.

Isso acontece porque as doenças ligadas à respiração e à digestão os deixam mais sensíveis aos alimentos que ingerem e causam alteração do paladar e dificuldade em sentir sabores, além de sensibilidade ou de insensibilidade ao doce e de intolerância ao amargo.

É comum que com o tratamento quimioterápico o paciente tenha uma diminuição no apetite, por outro lado, ele apresenta um aumento de suas necessidades de energia e de ingestão proteínas em virtude da doença.

A somatória destes fatores pode contribuir com a desnutrição. Com a dificuldade na alimentação e a falta de alguns nutrientes, ele começa a perder peso, por isso o tratamento nutricional deve ser simultâneo ao do câncer, segundo o nutrólogo.

Quando existe um desequilíbrio entre as necessidades do organismo e a ingestão de nutrientes, o indivíduo pode entrar neste estado de desnutrição. Um de seus sinais mais simples é a perda de peso.

Outros que podem ser citados são desânimo, cansaço, mal-estar, unhas quebradiças e pele ressecada. Mesmo as pessoas com um histórico saudável antes de ter o câncer podem ficar desnutridas após o diagnóstico, pois a doença afeta o metabolismo.

Se não houver o acompanhamento nutricional, o tratamento de câncer, apesar de combater o tumor, pode ter um impacto negativo sobre o organismo. Os pacientes diagnosticados com câncer podem se alimentar com que mais gostam, de forma balanceada e moderada, para que a perda de peso não aconteça.

Dicas de alimentação no tratamento do paciente com câncer:

  • Faça uma dieta fracionada, comendo pequenas quantidades e frequentemente.
  • Evite a ingestão de líquidos durante as refeições, pois podem causar refluxo.
  • Evite comer em locais abafados, quentes ou que tenham cheiros vindos da cozinha que podem causar náuseas.
  • Não tente ingerir seus alimentos preferidos quando sentir náuseas. Isso pode criar repugnância permanente por esses alimentos.
  • Descanse após refeições, pois a atividade pode retardar a digestão. É melhor descansar sentado durante cerca de uma hora após as refeições.
  • Se a náusea costuma aparecer durante o tratamento, evite comer uma ou duas horas antes da quimioterapia ou da radioterapia.
  • Tente descobrir quando a náusea ocorre e qual sua causa (determinados alimentos, situações, ambientes).
  • Introduza mudanças no seu plano alimentar. Fale com seu médico e/ou nutricionista.

Fonte: gruporosaeamor.org.br

 

 

Calorias e problemas gastrointestinais: quem quer?

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 6 de Janeiro de 2012

Está se preparando para ir para a praia? Sol, mar, caminhadas e FOME! E para todo lugar que você olha tem um monte de barraquinhas e vendedores circulando pela areia e oferecendo delícias e mais delícias.

Mas se você quer evitar a intoxicação alimentar e as bombas calóricas, tome cuidado! As guloseimas de praia são cheias de calorias e uma escolha errada pode acarretar e bons quilinhos a mais e problemas gastrointestinais.

O amendoim, por exemplo, parece inofensivo, mas uma xícara dele tem em média 500 kcal. O mesmo cuidado você deve ter quando comer pastéis, hot dogs e comidas típicas, como acarajé. Dependendo dos ingredientes, a calorias chegam às alturas!

Outro vilão é o sorvete. Quer se refrescar? Então deixe de lado os de massa e opte pelos de frutas, ok?

No caso de líquidos: “Ao contrário dos refrigerantes e bebidas alcoólicas, que devem ser ingeridos com moderação, a água deve ser o líquido principal. Sucos naturais e água de coco também são ótimas opções para refrescar e hidratar o corpo. A água de coco é rica em vitaminas e sais minerais e considerada um isotônico natural que pode ser consumido por crianças e adultos”, informa nosso nutrólogo Dr. Celso Cukier.

Caso você queira levar um sanduíche natural, em caso de lugares isolados que não possuem lanchonetes ou restaurantes, o ideal são aqueles com folhas verdes, tomate, cenoura, peito de peru, queijo branco, frango e atum.

“Prefira fazer os sanduíches em casa, assim, há a certeza da procedência e da qualidade dos alimentos. Se não for possível, fique atento ao tipo de armazenagem, refrigeração, higiene do local, visual, cheiro e sabor do sanduíche”, alerta Dr. Celso.

 

 

Desintoxicando

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 5 de Janeiro de 2012

Você combinou muita comida gordurosa com bebida alcoólica?Exagerou mesmo? Então é hora de se desintoxicar!

Como primeiro passo, os nutricionistas indicam atenção especial ao fígado. Os excessos podem causar lesões como esteatose (gordura no fígado), hepatite (inflamação) ou a cirrose (dano permanente no fígado).

Para desintoxicar o organismo, invista nos alimentos diuréticos, nos cheios de fibras e nas proteínas magras, que limpam, melhoram o funcionamento do intestino e têm rápida digestão, respectivamente.

O que vale incluir na alimentação?

Além disso, tome pelo menos 2 litros de água por dia. Somando com o líquido dos alimentos, essa quantidade pode chegar a 3 litros.

Pra ter uma boa digestão, esqueça dos sais de fruta. O uso do medicamento somente alivia a sensação de estômago cheio, mas não funciona como tratamento. Para evitar este desconforto, o ideal é ter uma boa alimentação.

“O primeiro passo é sentar tranquilamente na hora da refeição. O segundo é escolher bem: saladas e sopas servem de entrada, já que têm um grande poder de saciedade e diminui os excessos na hora do prato quente”, diz nossa nutricionista, Dra. Maria Elisa Yaemi.

A especialista informa que o prato quente deve vir por último e você deve mastigas bastante todos os alimentos e comer de maneira moderada para não sair da mesa com a sensação de que comeu demais.

Aproveite essas dicas e comece 2012 se alimentando bem melhor!

 

Atenção ao café da manhã

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 2 de Janeiro de 2012

Ano novo e novos projetos de vida! Ter uma vida mais saudável e emagrecer está entre os planos de boa parte da população, mas o que pouca gente sabe é o quanto o café da manhã é importante para a nossa saúde.

Com o corre-corre das manhãs, muita gente pula a refeição ou come no caminho do trabalho, sem nem pensar na qualidade e quantidade do que está sendo ingerido. Mas o café da manhã é superimportante e faz com que nosso metabolismo volte a funcionar corretamente, já que durante a noite ele fica lento.

Muita gente acha que não comer pela manhã pode ajudar na dieta, mas isso não é verdade. Muito pelo contrário, ter uma alimentação balanceada é que ajuda a perder peso. E começar pelo café da manhã, que é imprescindível. Veja por que:

  • Evita a perda de massa muscular
  • Faz com que não haja exageros na hora do almoço
  • Faz com que não sintamos tanta fome ao longo do dia
  • Ativa o nosso metabolismo
  • Evita o depósito de gordura localizada
  • Ajuda nas atividades intelectuais

A refeição matinal deve ser completa, com proteínas, vitaminas, minerais e carboidratos, mas o que comer? Alimentos como pães integrais, aveia em flocos, quinua em flocos, frutas, sucos de frutas e vegetais misturados. Tudo isso para nos dar mais energia para o dia que comece bem, além de outros inúmeros benefícios.
 

O que pode e o que não pode comer na praia?

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 22 de dezembro de 2011

Oficialmente, chegou o verão!

Agora é hora de aproveitar o sol e as férias. E para quem vai para praia, é hora também de aproveitar as delícias vendidas nas areias. Mas e ai, a gente pode comer tudo aquilo que é oferecido?

Salgadinhos, queijo na brasa, sanduiche natural, camarão e mais um leque de opções, mas é preciso ter atenção na hora de escolher o que comer. No Brasil, cada estado tem sua regra própria quanto a esse tipo de comércio, e o ideal é saber o que pode e não pode em cada lugar, mas os alimentos feitos na hora são sempre os que devemos ter mais cuidado na hora de consumir.

Alimentos embalados como biscoitos, salgados, mate e água de coco estão liberados, mas tome cuidado com o churrasquinho, o queijo coalho, o amendoim e o camarão. O sol facilita a proliferação de bactérias no alimento.

Para o Dr. Marcelo Reibscheid, nosso pediatra, quando o assunto é a alimentação das crianças, é importante tentar evitar ao máximo que elas consumam alimentos muito gordurosos, expostos ao sol, ou com conservação inadequada. Nos passeios, o ideal é levar frutas e líquidos bem refrigerados, para oferecer a elas na hora do lanche.

“As crianças muitas vezes se recusam parar as brincadeiras para se hidratarem”, afirma Dr. Marcelo. Mas, de acordo com o especialista é preciso que os pais ou responsáveis sejam incisivos neste momento, pois a desidratação pode ser muito comum entre crianças por conta do calor excessivo. Seguindo o conselho do especialista é possível que as crianças aproveitem as férias de forma divertida, e os pais, de maneira tranquila.

 

Uma ceia de Natal sem exageros

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 16 de dezembro de 2011

Carnes, saladas, frutas, doces e bebidas. A lista de pratos à mesa durante a ceia de Natal muitas vezes pode extrapolar a quantidade necessária de comida. Além de um desperdício, tamanho exagero pode levar os convidados a comerem muito mais do que podem aguentar. Nosso nutrólogo, Dr. Celso Cukier, dá alguns conselhos para quem quer aproveitar todos os pratos de final de ano sem descuidar da saúde.

De acordo com o especialista, as frutas secas e as nozes são grandes aliadas quando utilizadas como aperitivos antes das refeições principais. “Além de auxiliarem no controle da saciedade, são ricas em minerais e fibras”, mas  Dr. Celso alerta: “Quatro unidades de nozes e quatro de frutas secas já são o suficiente.”

Outra dica importante é comer apenas um prato de cada tipo.  Além disso, é aconselhável tirar o sal da mesa. De acordo com Dr. Cukier, os alimentos típicos dessa época do ano  geralmente são bastante temperados, por isso, não há necessidade de inserir mais sal na alimentação.

Confira outras dicas para curtir o jantar da noite de Natal:

  • Abuse das saladas;
  • Capriche nas frutas;
  • Prefira alimentos sem frituras;
  • Não fique em jejum durante muito tempo;
  • Componha o prato principal com carne, carboidratos e muitos legumes;
  • Hidrate-se bastante;
  • Coma todos os alimentos que deseja experimentar, mas em pequenas quantidades;
  • Dê preferência aos alimentos naturais. Evite embutidos;

Sobremesas:

A sobremesa, muitas vezes, é o momento mais esperado para algumas pessoas. Desta forma, para não cometer um deslize logo no final da festa monte uma mesa de frutas bastante farta, pois elas podem ser saboreadas sem restrições. Caso seja inevitável comer um doce com muitas calorias, coma apenas um pequeno pedaço.

Ainda de acordo com o especialista, a ceia de Natal é um momento para curtir e aproveitar as iguarias que dificilmente serão ingeridas em outra época do ano. O mais importante nesse caso é ter bom senso comendo somente o que é necessário para saciar a fome e aproveitar a noite sem culpa e sem mal-estar.

 

Verão com saúde

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 19 de outubro de 2011

Ahhh o verão! Sol, praia, calor, piscina, férias, tudo o que todo mundo já começa a sonhar nessa época. Mas, com o a chegada do período mais quente do ano, é preciso que alguns cuidados sejam adotados por quem quer aproveitar os benefícios da temporada sem prejudicar a saúde.

A pele é alvo de muitas recomendações e exige cuidado específico para cada idade. De acordo com a dermatologista do Hospital e Maternidade São Luiz, Dra. Samar El Harati, as peles maduras ressecam mais com os extremos de temperatura, necessitando de uma hidratação mais profunda e frequente. Já as mais jovens tendem a ficar mais oleosas no verão, necessitando de protetores em gel, loções ou emulsões oil free, além da limpeza com sabonetes para diminuir a oleosidade da pele.

Para pele e cabelos saudáveis e bonitos, Dra. Samar indica:

1. Ingestão adequada de líquidos, principalmente água, e dieta balanceada.

2. Hidratação da pele com produtos específicos.

3. Limpeza com sabonetes adequados para cada tipo de pele.

4. Uso de protetores solares específicos a cada 2 horas. Fator de proteção mínimo de 30 com proteção aos raios UVA e UVB.

5. Para proteção dos cabelos contra os raios ultravioletas, ressecamento e coloração deve-se usar protetores solares com hidratantes reaplicado se houver contato com água.

6. Uso de xampu adequado para cada cabelo e couro cabeludo.

7. Uso de leave-in sem enxágue nas pontas dos cabelos.

8. Hidratação a cada sete ou 15 dias.

9. Sempre retirar a água salgada ou com cloro da pele e cabelos, reaplicando em seguida o protetor solar.

10. A ingestão de alimentos com betacaroteno, como laranja, cenoura e mamão, ajudam a prolongar e intensificar o bronzeado.

Cuidados com a alimentação

Ter uma alimentação balanceada é sempre importante, mas durante o verão, para contrastar a perda de água e sais minerais devido à transpiração, quando a temperatura e umidade são elevadas, é necessária ingestão de grande quantidade de líquidos.

De acordo com Dr. Andrea Bottoni, nutrólogo do Hospital e Maternidade São Luiz, a atenção com pessoas idosas deve ser redobrada nesta época do ano, pois o risco de desidratação é maior, considerando que nesta fase da vida é difícil sentir sede. “É necessário ajudar os idosos a compreender a importância de ingerir água frequentemente, mesmo sem vontade”, afirma.

Nos dias mais quentes, o sistema digestivo tende a ficar mais lento, por isso refeições mais leves e equilibradas são recomendadas para facilitar o processo. Frutas e vegetais podem ser consumidos em maior quantidade.

Outra dica importante, de acordo com Dr. Andrea, é ficar atento a data de validade e conservação dos alimentos. “Cozinhar apenas a quantidade de comida que se pretende consumir em cada refeição diminui as chances dos alimentos estragarem facilmente”, aconselha o especialista.

 

Conheça a Chia, grão que pode colaborar e muito com sua dieta

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 17 de outubro de 2011

Bem semelhante ao feijão, a Chia ganhou o apelido de super alimento pelos enormes benéficos que causa pelo seu consumo. De origem maia, significa saúde e é ingrediente obrigatório nas receitas vegetarianas tradicionais.

O consumo da Chia está diretamente ligado ao emagrecimento saudável, prevenção de cânceres, problemas que acometem o coração, entre outros. Rico em fibras solúveis e insolúveis, quando o grão entra em contato com a água forma uma espécie de gel no estômago, fazendo com que a digestão demore mais e, com isso, a sensação de saciedade seja prolongada. O consumo do nutriente facilita ainda a desintoxicação do organismo, já que regula o trânsito intestinal, facilitando a eliminação de toxinas.

Rica em vitaminas e sais minerais como ferro, magnésio e cálcio, a Chia se destaca ainda mais pela presença do ácido graxo ômega-3 em sua composição protéica. Popularmente conhecido como inibidor de problemas neurológicos, já foi apontando em estudos como retardador do Alzheimer.

De acordo com o Dr. Andrea Bottoni, coordenador da equipe de Nutrologia do Hospital e Maternidade São Luiz, além de fazer muito bem ao organismo, a Chia é também um grande amigo do coração. “Ele aumenta as taxas de HDL, colesterol bom, e diminui os níveis de LDL, colesterol ruim, e de triglicérides”, diz.

A semente de Chia também é um poderoso aliado para os portadores de diabetes. O alto teor de fibras e a presença quase total de ômega-3 fazem com que a vontade excessiva de comer doces seja saciada, evitando a ocorrência grave de picos de glicemia no sangue. “Sugiro a ingestão de uma colher de sobremesa do grão misturado com água meia hora antes das refeições para obter essa vantagem”, aconselha o nutrólogo.

E os benefícios da Chia não acabam por aí. Ações anti-inflamatórias e antioxidantes, manutenção dos ossos, construção do tecido muscular e combate ao estresse e ao mau humor também são destaques na ficha técnica do grão.

Mãe, estou com dor de estômago!

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 26 de setembro de 2011

Os problemas gastrointestinais têm atingido cada vez mais a crianças e jovens adolescentes. Má alimentação, consumo de bebidas alcoólicas e o estresse do dia a dia são os grandes vilões para o estômago da juventude.

“As crianças de hoje passam por muito mais estresse do que há 20 anos. Hoje em dia as crianças têm muitas atividades e preocupações escolares. Existe também o problema do estresse familiar, decorrente de divórcios dos pais, cada vez mais frequentes em nossa sociedade. Existe o estresse decorrente do “bulling” tão frequente nas escolas. Devemos tentar entender essas causas de estresse nas crianças e ajudá-los, mudando hábitos alimentares e, se preciso, com terapia ou mudança de escola”, explica o doutor Roberto Rizzi, gastroenterologista do Hospital e Maternidade São Luiz. A seguir, o médico alerta sobre a gravidade do problema.

Segundo Dr. Roberto, as crianças, assim como os adultos, devem fazer de três a cinco pequenas refeições bem balanceadas ao dia. Elas também devem evitar abusos de doces, frituras e bebidas gasosas.

Para tratar os problemas gastrointestinais, os pais podem optar por uma reeduação alimentar para seus filhos.

“A orientação nutricional deve ser feita com apoio de nutricionista. Esse profissional saberá como fazer uma reeducação alimentar, levando em conta o dia a dia da criança e também respeitando o seu paladar, de forma a elaborar uma orientação prazerosa e viável dentro da rotina da criança. Devemos pedir para o jovem evitar fumo, café e antiinflamatórios. Se essas medidas não surtirem efeito, deveremos solicitar um exame de Endoscopia Digestiva Alta com Pesquisa de Helicobacter Pilori (bactéria causadora da úlcera) e eventualmente receitarmos medicamentos que diminuam a produção de ácido clorídrico”.

 

Página 5 de 6« Primeira...23456
Produzido por Connexion Net

(c) 2010 - Blog da Saúde - Todos os direitos reservados