Blog da Saúde

Radioterapia é o tratamento mais comum para combater cânceres de mama, próstata, pulmão e colo de útero

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 2 de março de 2015

Jabaquara_fachada2

A quimioterapia e a radioterapia são os tratamentos usados para combater o câncer – doença que deve registrar 518 mil novos casos no Brasil este ano, segundo o INCA (Instituto Nacional do Câncer). Enquanto a quimioterapia é feita por medicação oral ou venosa, a radioterapia usa a radiação, emitida por uma máquina, para matar as células cancerígenas.

“A radioterapia, em algum momento do tratamento, é realizada em cerca de 60% dos casos de câncer, principalmente no combate aos cânceres de mama, próstata, colo de útero e pulmão”, diz Lívia Fagundes, oncologista do Hospital São Luiz Jabaquara, um dos centros médicos de São Paulo que oferece o tratamento.

Existem duas formas de realizar a radioterapia. A mais utilizada é a teleterapia ou radioterapia com feixe externo, onde um aparelho emite feixes de radiação ao local que será tratado para erradicar as células tumorais. Neste procedimento são utilizadas máscaras termoplásticas, que são moldadas à área do corpo que receberá o tratamento, como na cabeça ou pescoço. “A máscara termoplástica é feita sob medida para cada paciente. Isso garante que o usuário permaneça imóvel durante a radioterapia”, diz Lívia.

Outra modalidade do tratamento radioterápico é a braquiterapia ou radioterapia interna. O procedimento consiste na utilização de implante radioativo, solução líquida, que pode ser digerida ou injetável.

Efeitos colaterais

Segundo a oncologista, os efeitos colaterais são inerentes à área irradiada ou aos órgãos próximos do local. “Quando se irradia grande parte do intestino delgado, por exemplo, pode ocorrer diarreia. Mas é importante lembrar que o procedimento não faz cair o cabelo, como ocorre na quimioterapia. Isso acontece apenas quando se irradia a cabeça”, explica.

Recomendações

Os cuidados durante o tratamento dependem da região do corpo que será tratada. Recomenda-se não expor a área irradiada ao sol, pois a pele fica mais sensível e pode ocasionar manchas.

#HospitalSaoLuiz #SaoLuizJabaquara #radioterapia

Descubra o que é a displasia mamária

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 26 de fevereiro de 2015

Você já ouviu falar em ‪displasia‬ ‪‎mamária‬? Esta condição tem como principais características a dor e o inchaço das ‪‎mamas‬ no período pré-menstrual. Dr. Fábio Arruda de Oliveira, mastologista do Hospital e Maternidade São Luiz Itaim, falou sobre este desconforto à ‪Crescer‬ online.

displasia

Para ler a reportagem completa, acesse: http://scup.it/80qe

#HospitalSaoLuiz #SaoLuizItaim #displasia #mama

Endometriose pode atingir o intestino feminino

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 25 de fevereiro de 2015

saude-endometriose-mulher-colica-foto

Sintomas gastrointestinais, como constipação, cólica aguda e diarreia podem ser sinais de endometriose intestinal.

A endometriose, doença que ocorre apenas nas mulheres, é uma inflamação provocada pelo acúmulo indevido de células do endométrio (tecido que reveste a parte interna do útero) fora da cavidade uterina. “Quando a mulher menstrua parte das células do endométrio são eliminadas na menstruação. No entanto, em alguns casos, essas células migram para outras partes do corpo formando nódulos, resultando na endometriose”, diz Rubens Gonçalves Filho, ginecologista e obstetra do Hospital e Maternidade São Luiz Itaim.

De acordo o especialista, em geral a endometriose acomete 10% a 15% das mulheres em idade fértil, sendo mais frequente na faixa-etária dos 30 aos 40 anos. O peritônio, membrana que envolve a face interna do abdômen, é a região mais afetada pela doença, seguido pelo ovário, bexiga e intestino.

Ao atingir o intestino, a doença também pode provocar dores e distensões abdominais relacionadas ao período menstrual e, em casos mais graves, sangramentos retais e obstruções intestinais. “A endometriose intestinal pode ser tratada com medicamentos ou cirurgia. Dependendo da gravidade é necessário cauterizar o local afetado do intestino ou até remover a parte do órgão doente”, explica o especialista.

Outro prejuízo ocasionado pela doença, independente do local da inflamação, é a infertilidade. De acordo com o ginecologista, metade das mulheres diagnosticadas com endometriose apresentam problemas para engravidar devido a falhas na ovulação, obstrução das trompas, entre outros fatores. “O diagnóstico precoce da endometriose é fundamental para reverter o quadro. Mulheres com dores pélvicas e abdominais frequentes ou com piora ao longo do tempo, relacionadas ou não ao período fértil, devem ficar atentas e procurar ajuda médica”, explica.

Cólicas menstruais intensas e dor durante as relações sexuais são outros sintomas característicos da doença, independente do órgão afetado, que merecem atenção.

#HospitalSaoLuiz #SaoLuizItaim #endometriose

Descubra alimentos que você não deveria dar ao seu filho

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 23 de fevereiro de 2015

Você sabia que alguns alimentos presentes na sua cozinha podem ser prejudiciais às crianças? Dr. Thiago Gara, gastropediatra do Hospital e Maternidade São Luiz Anália Franco, explica quais são eles e por que não devem ser consumidos, na reportagem abaixo, publicada pelo portal Bolsa de Mulher.

alimentosquenaodevemserdadosaosfilhos
alimentosquenaodevemserdadosaosfilhos_2

Para ler a reportagem completa, acesse: http://scup.it/7z73

#HospitalSaoLuiz #SaoLuizAnaliaFranco

Gastrite e esofagite estão cada vez mais comuns na infância e pré-adolescência

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 19 de fevereiro de 2015

1195122_11718255 crianca barriga

Estranho pensar em crianças com gastrite ou esofagite – doenças geralmente associadas à vida adulta devido à correria e estresse do dia a dia. No entanto, segundo Thiago Gara, gastropediatra do Hospital e Maternidade São Luiz Anália Franco, essas patologias estão cada vez mais comuns na infância (em crianças a partir dos cinco anos) e na pré-adolescência devido à má alimentação, estresse e ansiedade.

“Hoje as crianças e adolescentes possuem uma rotina cheia, com aulas de línguas, música, dança, natação etc. Esse excesso de atividades pode gerar ansiedade e estresse e, consequentemente, provocar uma gastrite ou esofagite”, explica Thiago Gara. Contaminação por bactérias, uso indevido de medicamentos e consumo excessivo de comidas condimentadas são outros fatores que podem desencadear as doenças caracterizadas por inflamações no estômago e esôfago.

Como nem sempre as crianças são capazes de explicar o que sentem, os pais ou responsáveis devem ficar a atentos quando ouvirem queixas de dores abdominais, principalmente no período da manhã, perda de apetite e queimação. Caso as queixas sejam frequentes é recomendável procurar ajuda médica. O tratamento costuma ser a base de medicamentos.
“Além de tratar os sintomas, é importante identificar o que provocou a doença. Isso ajudará a evitar que novos casos de gastrite e esofagite ocorram”, explica o especialista.

#HospitalSaoLuiz #SaoLuizAnaliaFranco #gastrite #esofagite

No Carnaval, cuidados na praia vão além do protetor solar

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 11 de fevereiro de 2015

863488_43119796 praia

É comum que quem passe o feriado no litoral se preocupe em levar boné, protetor solar e óculos escuros para se proteger do sol.

Estes cuidados, porém, não são suficientes para que você mantenha sua saúde em ordem. Dra. Raquel Muarrek, infectologista do Hospital São Luiz Morumbi, alerta que a água da praia pode transmitir uma série de doenças: “Como normalmente não é tratada, ela pode causar desde diarreias virais – que são mais comuns – até conjuntivite, dermatites de pele e hepatite A”.

A hepatite A, por exemplo, é transmitida por contato entre pessoas infectadas ou por meio de água e alimentos contaminados. Por este motivo, a médica recomenda ingerir somente água tratada e alimentos higienizados. “A má limpeza, em qualquer ocasião, pode ser prejudicial. E também é importante ter atenção ao pedir sucos naturais. Qual é a procedência da água utilizada na bebida?”

Outra dica é evitar as duchas. Estudo realizado no ano passado pelo Centro de Tecnologia Cientifica da PUC-Rio revelou que a água dos chuveirinhos pesquisados na capital fluminense estava contaminada com coliformes fecais e fosfato, que indica contaminação crônica de urina.

Também é recomendável não ter contato direto com a areia. A úmida pode conter bactérias oriundas da rede de esgoto. A seca pode estar contaminada com vermes e parasitas, como o bicho geográfico, oriundos das fezes de animais. Para não ficar doente, ande sempre calçado e deite-se ou sente-se sobre uma toalha, por exemplo.

#HospitalSaoLuiz #SaoLuizMorumbi #Carnaval #praia #cuidados

Período escolar aumenta a incidência de diarreia viral em crianças

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 10 de fevereiro de 2015

602188_12662862 crianças escola

Para algumas crianças à volta as aulas é sinal de atenção quando se pensa em saúde e bem-estar. O convívio constante de muitas crianças no mesmo local aumenta a incidência de viroses, como por exemplo, a diarreia viral – doença gastrointestinal que mais acomete crianças em idade escolar, seguida de alergia alimentar.

“Crianças com baixa imunidade, com o hábito de levar objetos sujos à boca também apresentam mais propensão a essas doenças”, diz Thiago Gara, gastropediatra do Hospital e Maternidade São Luiz Anália Franco.

Febre, vômito, diarreia e sinais de desânimo são os principais sintomas das diarreias virais. Em caso de febres persistentes e diarreias intensas a atenção dos pais deve ser dobrada para evitar uma desidratação séria e outras comorbidades associadas. O tratamento é simples: hidratação, alimentação leve e uso de medicamentos sintomáticos, como analgésicos com recomendação do pediatra.

As alergias alimentares que mais acometem as crianças são decorrentes do consumo de peixes e frutos do mar, soja, amendoim e derivados. Crianças com até um ano de idade também podem ser alérgicas a proteína do leite de vaca. De acordo com Thiago Gara, diarreia, dor abdominal e sangue nas fezes são os principais sintomas das alergias alimentares. “O aleitamento materno exclusivo até, pelo menos, os seis meses de vida do bebê, os protegem ainda mais das doenças gastrointestinais”, explica o especialista.

#HospitalSaoLuiz #SaoLuizAnaliaFranco #diarreia

Unidade Anália Franco recebe Seminário Desafios do Lean Aplicado à Saúde

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 6 de fevereiro de 2015

A unidade Anália Franco do Hospital São Luiz promoveu esta semana o Seminário Desafios do Lean Aplicado à Saúde, em parceria com o Lean Institute Brasil. O evento contou com participação do Dr. John Toussaint, um dos principais executivos na adoção da metodologia na área da saúde dos Estados Unidos.

Destinado a todos os profissionais da saúde, tanto do hospital quanto externos, o Seminário teve participação de médicos, enfermeiros, nutricionistas, administradores, e seu objetivo foi disseminar o pensamento lean e promover trocas de experiências e aprendizado.

A filosofia lean busca a melhoria da gestão baseada na criação de valor máximo para os clientes, melhorando os processos pelos quais produtos e serviços são criados e entregues, ajudando as empresas a se tornarem cada vez mais inovadoras e competitivas.

#HospitalSaoLuiz #SaoLuizAnaliaFranco #Lean

Lean Analia Franco

Câncer de pulmão é o que mais mata mulheres em países desenvolvidos

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 4 de fevereiro de 2015

Estudo divulgado hoje, Dia Mundial do Câncer, revelou que o câncer de pulmão já é o tipo que mais mata mulheres em países desenvolvidos.

De acordo com os cientistas da Sociedade Americana do Câncer, que conduziram a pesquisa, esta conclusão deve-se à mudança de comportamento das mulheres, que passaram a fazer parte da epidemia de tabagismo depois dos homens.

Dra. Ana Maria Gagliardi, uroginecologista do Hospital e Maternidade São Luiz Itaim, explica que no Brasil, por exemplo, as mulheres vão ao ginecologista com certa periodicidade, mas não se consultam com outros especialistas com a mesma frequência. Ainda assim, os números de mortes por câncer de mama no país são elevados, uma vez que o diagnóstico normalmente é tardio. Dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA) revelam que apenas em 2011 este tipo de neoplasia causou 13.225 mortes em mulheres brasileiras. O Instituto informa ainda que os outros tipos que causam mais óbitos em mulheres no Brasil são: cólon e reto, colo do útero e traqueia, brônquio e pulmão, respectivamente.

No sexo masculino, a neoplasia de pulmão é a principal causa de morte por câncer em países desenvolvidos e subdesenvolvidos.

#HospitalSaoLuiz #SaoLuizItaim #cancer #worldcancerday

167704_3737 - mulher fuma cigarro

Musculação na infância pode comprometer o crescimento

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 3 de fevereiro de 2015

Fotos de uma garota de nove anos fazendo musculação despertaram a atenção do público em uma rede social. Em reportagem da Veja sobre o assunto, Dr. Marcelo Reibscheid, pediatra do Hospital e Maternidade São Luiz Itaim, afirma que esta prática pode comprometer o crescimento da criança.

Para ler a reportagem, acesse: http://scup.it/7sgw

030215_Veja

#HospitalSaoLuiz #SaoLuizItaim

Página 20 de 106« Primeira...10...1819202122...304050...Última »
Produzido por Connexion Net

(c) 2010 - Blog da Saúde - Todos os direitos reservados