Blog da Saúde

Ressonância Magnética: a melhor técnica disponível no país para exame de estruturas internas

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 6 de Maio de 2013

RMI

Se você enxerga a física com algo distante da medicina, o exame de ressonância magnética vai mudar sua opinião!

Tudo começou em 1940, quando os norte-americanos Felix Bloch e Edward Mill Purcell descobriram o processo que controla a emissão de ondas de baixa frequência e décadas depois, a medicina se beneficiou dela.

Utilizada em 1970 para diagnósticos, a técnica permitiu analisar tecidos e órgãos sem necessidade de cirurgia.

Hoje, a ressonância produz imagens por meio da interação entre os átomos que compõem os tecidos do copo humano, e um campo magnético criado pelo equipamento. Ali existem receptores que captam as frequências emitidas pelo órgão analisado, e por fim, um processador as transforma em imagens.

Para detalhar e delinear melhor os tecidos e órgãos é injetado no paciente um elemento químico, conhecido como contraste. Nem todos podem se submeter ao exame: pessoas que sofrem de doenças crônicas nos rins podem sofrer complicações com a injeção do contraste. Pacientes que tenham elementos metálicos no corpo, como marca-passo cardíaco ou prótese auditiva, precisam de liberação médica, pois o exame pode ser alterado por estes elementos.

A ressonância magnética é a melhor técnica, disponível no país, para diagnosticar doenças diferentes e esta tecnologia está abrangendo cada vez mais especialidades médicas.

Be Sociable, Share!

Deixe seu comentário
You must be logged in to post a comment.
Produzido por Connexion Net

(c) 2010 - Blog da Saúde - Todos os direitos reservados