Blog da Saúde

Mudança rápida de velocidade e esportes de contato podem causar concussão

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 10 de novembro de 2016

Provavelmente você já ouviu falar do termo médico “concussão”, mas sabe a que ele se refere? A concussão é uma alteração imediata e temporária da função cerebral, decorrente de uma pancada ou trauma. O Dr. Dorival de Carlucci Jr, médico supervisor de pista e diretor do Centro Médico do GP Brasil de F1 e Cirurgião de cabeça e pescoço do Hospital e Maternidade São Luiz Itaim, explica que também pode ser chamada de trauma cerebral leve, lesão cerebral traumática leve ou trauma craniano leve.

Em resumo, qualquer força que cause uma movimentação na cabeça pode ocasionar uma concussão. Geralmente elas são causadas por batidas da cabeça, mas também podem ocorrer devido a uma chacoalhada ou por desaceleração ou alteração rápida de velocidade. Um exemplo de como esse tipo de trauma pode acontecer é nos esportes de contato e de velocidade, como jogos de futebol ou basquete, pugilismo, ciclismo, motociclismo e automobilismo.

formula one race car on track

Muita gente pensa que é preciso bater a cabeça para que a concussão ocorra, mas isso não é verdade. O simples chacoalhar da cabeça pode causar uma concussão. No automobilismo, é comum que a causa seja uma desaceleração, uma mudança rápida de velocidade ou uma batida.

Alguns dos principais sintomas de quem sofreu este trauma são dores ou pressão na cabeça, alteração de consciência ou fala, desmaios, perda de memória, tontura, zumbido, náuseas e vômitos. Apesar de nem sempre possível, a melhor forma de prevenir é evitar traumas na cabeça, de acordo com a atividade realizada. Segundo o Dr. Dorival, como a concussão é um sinal que houve sofrimento no cérebro, é essencial a observação do paciente para prevenir piora do quadro, que pode acontecer se for mal diagnosticada ou não tratada adequadamente.

Quando o indivíduo sofre concussão, é necessário que o médico oriente sobre os sintomas e possível piora, além de ser fundamental evitar um segundo trauma. Por isso, quem teve o problema não pode voltar a realizar atividades esportivas enquanto ainda estiver com algum sintoma. “Traumas repetidos, ou múltiplas concussões podem levar a danos cerebrais mais graves e crônicos”, afirma o especialista.

O diagnóstico pode ser feito por meio de perguntas sobre a lesão e sintomas junto a um exame físico para determinar se o paciente apresenta sinal do problema. Para pessoas com sintomas mais graves, pode ser indicada a ressonância magnética ou a tomografia computadorizada.

Hospital São Luiz implementa plano médico inédito no GP Brasil de F1

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 1 de novembro de 2016

Atendimento linear dará mais agilidade à equipe médica em pista, permitindo a retomada mais rápida da prova

Quando pensamos em um campeonato mundial de Fórmula 1, as primeiras imagens que vem à cabeça são os carros de corrida, os mecânicos e suas equipes. Porém, há uma questão muito importante e muitas vezes não associada: a segurança dos pilotos.

Com o passar dos anos, a segurança dos pilotos sempre compõe a agenda da FIA. Cuidados como capacetes mais seguros, maior entendimento das forças e movimentos envolvidos com o corpo do piloto em caso de acidentes, obtenção de dados através de acelerômetros no ouvido, câmaras de alta resolução com captação de inúmeras imagens em milissegundos conectadas com a telemetria dos carros, são exemplos.

Para este ano, a equipe médica da Rede D’Or São Luiz, conhecida pela sua qualidade e eficiência, traz para o GP Brasil de F1 2016 um novo plano de atendimento médico aos pilotos, que há alguns anos tem sido idealizado pela equipe brasileira, e foi aprovado por unanimidade pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA).

img_4457

O atendimento médico será linear e integrado, preconizando uma maior organização, segurança do piloto e da equipe médica, além da agilidade em pista. Sua principal mudança é a diminuição de quatro para três etapas, com a integração das equipes de intervenção rápida e extração (esta responsável pela imobilização da coluna quando o piloto não tem condições de sair do carro sozinho).

Até 2015, de acordo com o Protocolo da FIA, após a liberação do Medical Car, entrava em pista o carro de intervenção rápida, responsável em prestar o primeiro atendimento médico; somente após a liberação deste, o carro de extração entrava em pista para imobilizar e retirar o piloto do cockpit e, em seguida, era acionada a ambulância, para transporte do acidentado ao centro médico.

“A equipe será menor comparada aos anos anteriores, mas certamente muito mais eficiente e integrada. Um grupo mais conciso facilita o treinamento, trazendo mais agilidade e qualidade ao procedimento. Além disso, um ponto muito importante, é que com menos pessoas no local do acidente, ganhamos em segurança da equipe e dos demais competidores” explica Dr. Dino Altmann, diretor médico do GP Brasil de F1.

Para Dino Altmann, o GP Brasil será palco de um grande passo a caminho de mais inovação no campo da medicina esportiva. “Nosso plano de atendimento é bastante arrojado, apresenta pioneirismo e poderá servir como modelo para outras equipes médicas envolvidas no campeonato da F1 e outras categorias do automobilismo mundial”, destaca.
É importante ressaltar que a novidade está alinhada com o protocolo de atendimento médico definido pela FIA, que é adotado em todo o mundo.

Alguns pontos do protocolo permanecem inalterados, como a frota, que fica de prontidão durante a corrida. Em caso de acidente, o acesso da equipe médica ao local é liberado apenas com a autorização da torre de comando, coordenada pelo Dr. Dino Altmann, que toma as decisões em conjunto com o dr. Jean-Charles Piette, Delegado Médico da FIA e Charlie Waiting, Diretor de Prova.

Atendimento médico do GP Brasil de Fórmula 1 pode ser subdividido em quatro partes

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 5 de novembro de 2014

IMG_1441
Foto: Nicola Labate

Você sabia que o atendimento médico durante o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1 pode ser subdividido em quatro partes? São elas:

– atendimento médico em pista;
– atendimento no Centro Médico do Hospital São Luiz, que fica dentro do Autódromo de Interlagos;
– transferência de um acidentado;
– atendimento no Hospital de Retarguarda (unidades Morumbi, Itaim e Anália Franco, da Rede D’Or São Luiz).

#HospitalSaoLuiz #SaoLuiznaF1 #GPBrasil #F1

Curso Itinerante de Medicina no Automobilismo acontecerá dia 3 de novembro

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 29 de outubro de 2014

Drs Pedro, Dino e Dorival

No dia 3 de novembro, às 8h, o Autódromo de Interlagos sediará o Curso Itinerante de Medicina no Automobilismo, patrocinado pelo Instituto FIA (Federação Internacional de Automobilismo) e organizado pela Comissão Médica da CBA (Confederação Médica Brasileira de Automobilismo), com apoio da Rede D’Or São Luiz.

O treinamento acontece no Centro Médico do Autódromo e é direcionado para médicos que desejam conhecer e aprender sobre a medicina no automobilismo. Serão três horas de aula teórica e quatro horas de aula prática ministradas pelo trio de médicos brasileiros credenciados pela FIA e responsáveis pela equipe médica da Rede D’Or São Luiz no Grande Prêmio no Brasil de F1 há 14 anos. São eles: Dr. Dino Altmann, Dr. Pedro Rozolen Jr. e Dr. Dorival de Carlucci Jr.

O curso é gratuito e não é necessário se inscrever para participar, basta chegar ao ponto de encontro do dia e horário agendado. Após a conclusão do curso, os participantes receberão um diploma.

#rededor #GPBrasil #F1 #Automobilismo

Equipe do Hospital São Luiz já está preparada para o GP Brasil

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 27 de outubro de 2014

IMG_0522

O Simulado Oficial de Segurança do Grande Prêmio do Brasil ocorreu no último sábado, 25 de outubro, e foi um sucesso. O evento acontece anualmente dias antes da prova e tem como finalidade integrar as equipes que trabalharão no evento: bombeiros, bandeirinhas, profissionais que fazem a retirada de carros do grid de largada e da pista, além da equipe do São Luiz, o hospital oficial do Brasil na Fórmula 1.

Dr. Pedro Rozolen Jr, médico do Hospital São Luiz e Diretor Médico Ajunto do GP Brasil, afirma que a equipe médica já trabalha há anos na Fórmula 1 e está preparada para o evento. Acrescenta que na semana da corrida, ocorrem ainda outros treinos para aprimorar o desempenho de todos, uma vez que sempre há pequenas alterações nos modelos dos carros, por exemplo.

“Eu diria que 99% dos profissionais da equipe de pista são os mesmos dos outros anos. Se a prova fosse hoje, as equipes saberiam o que fazer e como fazer”, conclui.

#HospitalSaoLuiz #SaoLuiznaF1 #GPBrasil #F1

Simulado Oficial para o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 24 de outubro de 2014

chama_simulado2014
Fotos: Nicola Labate

A Rede D´Or São Luiz convida para o Simulado Oficial de Segurança para o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1, no próximo sábado, 25 de outubro. No dia, serão realizados procedimentos de largada, bandeirada final, atendimento médico, dentre outras ações que podem acontecer durante o final de semana da corrida.

A equipe médica da Rede D´Or São Luiz, chefiada pelo diretor médico da prova, Dr. Dino Altmann, participará de uma simulação de acidente e prestará os primeiros atendimentos, como remoção, imobilização e transferência ao centro médico, onde os acidentados passam pela avaliação antes de serem transferidos para as unidades de retaguarda, se necessário.

#HospitalSaoLuiz #SaoLuiznaF1 #GPBrasil #F1

Números do Hospital São Luiz na Fórmula 1

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 22 de outubro de 2014

Ambu_Helicoptero
Fotos: Nicola Labate

A equipe do Hospital São Luiz na Fórmula 1 é composta por médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, farmacêutico, equipe de laboratório para realização de exames, equipe do banco de sangue, entre outros.

Dos 170 profissionais da Rede D´Or São Luiz, 45 são médicos. Entre as especialidades médicas presentes destacam-se ortopedista, neurocirurgião, cardiologista, cirurgião plástico especializado em queimados, oftalmologista, anestesista, intensivista, cirurgião de trauma e cirurgião de tórax.

Confira outros números:

– 11 ambulâncias,
– 2 helicópteros aeromédicos,
– 2 carros de extração,
– 3 carros de intervenção

#HospitalSaoLuiz #SaoLuiznaF1 #GPBrasil #F1

Hospital São Luiz terá unidade avançada em Interlagos durante GP de Fórmula 1

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 14 de outubro de 2014

Centro Médico_1
Fotos: Nicola Labate

Você sabia que o Hospital São Luiz terá uma unidade avançada dentro do Autódromo de Interlagos durante o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1?

A estrutura dispõe de:
– 4 leitos de pronto atendimento,
– 3 leitos de emergência,
– 2 leitos de UTI,
– 1 consultório de oftalmologia,
– 1 sala de raio-x e ultrassom,
– 1 farmácia

De acordo com Dr. Dorival de Carlucci Jr, diretor do Centro Médico do GP, a importância deste espaço é permitir o #atendimento a múltiplas vítimas e poder dar suporte a um atendimento. “É essencial a estabilização de uma eventual #vítima para que seja realizado um transporte adequado, seja terrestre (ambulância), seja aéreo (helicóptero aeromédico).”

#HospitalSaoLuiz #SaoLuiznaF1 #GPBrasil #F1

Falta um mês para o GP Brasil de Fórmula 1

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 9 de outubro de 2014

Falta exatamente um mês para o Grande Prêmio Brasil de #Fórmula 1. O Hospital São Luiz está aquecendo os motores para sua 14º participação consecutiva no evento.

Dr. Dino Altmann, Diretor Médico do GP Brasil, explica que a equipe do Hospital São Luiz funciona como um exército trabalhando no #Autódromo de Interlagos. “É necessário muita organização e disciplina para que tudo dê certo. Todos, independentemente de sua função, têm a mesma importância. O sucesso depende de cada um e quem vence é o time.”

#HospitalSaoLuiz #SaoLuiznaF1 #GPBrasil

equipe F1

Hospital São Luiz dá a largada para o GP Brasil 2014

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 1 de outubro de 2014

A equipe de profissionais do Hospital São Luiz deu a largada para o Grande Prêmio Brasil 2014. Ontem à noite, médicos e enfermeiros que trabalharão na Fórmula 1 se reuniram para uma apresentação do Dr. Dino Altmann, diretor médico do Grande Prêmio do Brasil e cirurgião do Hospital, que realizou uma palestra sobre a importância do atendimento médico no automobilismo, as especificidades deste tipo de socorro e as novidades que o esporte e atendimento apresentam nessa temporada.

Dr. Dorival de Carlucci Jr., responsável pelo Centro Médico e Supervisor de pista do GP Brasil, explicou que o encontro também tem outras finalidades: “Nós sempre fazemos uma reunião alguns meses antes (da corrida) para estimular a equipe e para que ela entenda que o evento está chegando. Neste momento, os novos integrantes têm a oportunidade de conversar conosco para entender um pouco do que é a Fórmula 1”.

O entrosamento da equipe e o alto grau de técnica e experiência que possuem fazem com que o time brasileiro seja reconhecido pela FIA como um dos melhores do circuito mundial de F1.

#HospitalSaoLuiz #SaoLuiznaF1 #GPBrasil

Palestra Dr Dino

cred_jantar

Página 1 de 212
Produzido por Connexion Net

(c) 2010 - Blog da Saúde - Todos os direitos reservados