Blog da Saúde

Por que realizar os exames periódicos de próstata?

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 2 de Abril de 2013

CalendárioO câncer de próstata é o de maior incidência entres os homens, mas ainda há quem acredite que pode postergar a visita ao urologista. Localizada abaixo da bexiga, a próstata é responsável pela fabricação do sêmen e qualquer doença no órgão pode causar problemas de fertilidade e até impotência sexual.

Segundo o urologista Dr. Pedro Rozolen, “os exames preventivos são imprescindíveis, principalmente para quem teve familiares com histórico da doença”.

Os homens já possuem, no código genético, uma predisposição para o desenvolvimento do câncer de próstata. Por isso, é indicado que os exames preventivos de sangue e toque sejam feitos anualmente a partir dos 40 anos para quem possui histórico da doença na família, e a partir dos 45 para quem não tem. Os exames identificam de 90 a 95% dos casos de câncer prostático e, quando diagnosticados precocemente, os tumores leves têm 90% de chances de cura.

É necessário um trabalho geral de cuidado com a saúde para prevenir o desenvolvimento desse tipo de câncer. O especialista aconselha, por exemplo, a ingestão de frutas vermelhas (como tomate, goiaba e melancia), que contêm licopeno, substância que diminui a incidência de doenças prostáticas.

Além disso, é importante manter uma alimentação com pouca gordura animal, praticar atividades físicas e evitar o fumo.

“O paciente, quando diagnosticado com o câncer, pode analisar junto ao seu médico a forma mais adequada para o tratamento, que pode incluir radioterapia, medicamentos e cirurgia aberta ou robótica, caso o câncer esteja em um estágio mais avançado”, alerta o especialista.

Hábitos simples para o combate de males da próstata

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 15 de Março de 2013

Próstata

A próstata, responsável pela produção do líquido semiótico, é uma glândula localizada na saída da bexiga e que faz parte do aparelho reprodutor masculino. Por ser propícia ao desenvolvimento de doenças, exige cuidados frequentes do homem.

Segundo o urologista Dr. Gustavo de Alarcon, “diferente do que muitos imaginam, o câncer de próstata não é a única doença que se desenvolve na glândula”. O especialista explica que o crescimento gradativo da próstata, que ocorre principalmente a partir dos 45 anos, pode acarretar muitos problemas e desconfortos.

Uma das possíveis consequências do aumento excessivo da glândula é a obstrução total do canal da urina, impossibilitando o homem de urinar. A doença mais comum, porém, é causada por bactérias – a chamada prostatite também proporciona desconforto ao urinar, além de febre e irritações na pele.

Para não chegar a qualquer um desses estágios, o melhor é prevenir. Para isso, o especialista lista cinco dicas de como reforçar a saúde da glândula:

Coma frutas vermelhas

O licopeno, substância encontrada em frutas vermelhas, principalmente no tomate, funciona como um escudo que protege o organismo e dificulta o desenvolvimento do câncer.

Faça exercícios

O sedentarismo é sempre um vilão, não somente por favorecer o aparecimento de câncer de próstata, mas também por ser responsável pelo desenvolvimento de diversas doenças. Praticar exercícios e ter uma vida saudável são ferramentas fundamentais para ter uma boa saúde.

Evite substâncias tóxicas

Fumo e consumo exagerado de bebida alcoólica enfraquecem o sistema imunológico, deixando o organismo mais suscetível ao desenvolvimento da doença.

Cuide da alimentação

Uma alimentação rica em gordura animal, frituras e pimenta pode piorar a inflamação da glândula, principalmente quando a mesma já se encontra com tamanho alterado, aumentando as chances de desenvolvimento do câncer.

Faça exames preventivos

A partir dos 45 anos, os exames preventivos são a arma mais importante para detectar o aparecimento do câncer. Em alguns casos, o diagnóstico precoce pode garantir 100% de cura após tratamento.

Avanços na saúde masculina

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 4 de Janeiro de 2013

Em um dos mini programas produzidos pelo Hospital e Maternidade São Luiz para o canal Discovery Home & Health, o urologista do Hospital São Luiz, Marcelo Travassos, fala sobre a tecnologia green laser, o método mais moderno para o tratamento da hiperplasia benigna da próstata.

 

Conheça a elastrografia, mais uma alternativa para a detecção do câncer de próstata

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 12 de julho de 2012

A Organização Mundial da Saúde recomenda que homens a partir dos 50 anos façam exames periódicos para checar a saúde da próstata, pois aumenta o risco de câncer a partir dessa faixa etária. Entre os exames disponíveis estão o toque retal, o PSA (um tipo de exame de sangue), o ultrassom transretal e a biópsia.

Mas tumores não identificados por meio de ultrassonografia ou por toque manual, que nem sempre alcança uma lesão mais profunda, podem ser detectados pela eletrografia.

A precisão do exame ajuda na identificação precoce da doença, o que sempre colabora para o sucesso do tratamento, pois evita que o tumor avance para outros órgãos. No entanto, o equipamento para elastrografia não está disponível na rede pública de saúde.

Chances de cura chegam a 90%

A próstata é uma glândula do aparelho reprodutor masculino situada na base da bexiga, dentro da qual passa a uretra, por onde sai a urina. Estimativa do Instituto Nacional de Câncer (Inca) aponta que mais de 60 mil novos casos devem surgir no Brasil em 2012. Conforme o urologista Pedro Rozolen Jr., do Hospital São Luiz, com diagnóstico precoce e tratamento adequado as chances de cura são superiores a 90%.

— Quando está confinado à próstata, o tratamento pode ser cirúrgico ou radioterápico, com altas chances de cura. Se a doença se disseminar para fora da próstata seu progresso é lento, porém fatal — afirma o especialista.

Cerca de 10% dos casos de câncer de próstata apresentam base genética. Quando ele ocorre em um parente de primeiro grau, o risco dobra em relação à população em geral.

Na maioria dos casos, os sintomas só aparecem tardiamente na evolução da doença, por isso a importância de se fazer a prevenção e a avaliação para o diagnóstico precoce. Segundo o urologista Rozolen, as medidas preventivas devem começar ainda antes do recomendado pela OMS em caso de história de câncer de próstata na família e para indivíduos da raça negra. A recomendação, nesses casos, é que sejam feitos exames anuais já a partir dos 40 anos.

Fatores de risco

Uma alimentação com base em gordura animal, carne vermelha e cálcio tem sido associada ao aumento no risco de desenvolver câncer de próstata. Já uma dieta rica em vegetais, selênio, vitaminas D e E, licopeno e ômega-3 tem indicado proteção para o desenvolvimento desta doença. Alguns estudos apontam a obesidade como fator de risco para a mortalidade por câncer de próstata.

O fator hormonal é bastante importante, pois com a supressão dos hormônios masculinos as chances de crescimento da próstata são maiores. A testosterona não é indutora de câncer, entretanto, em homens com neoplasia ou predisposição ao câncer, a sua diminuição pode estimular o crescimento.

— Baseados em levantamentos epidemiológicos em áreas geográficas de maior incidência de câncer de próstata notou-se que dietas ricas em gordura aumentam os riscos de seu aparecimento. Talvez por interferência no metabolismo dos hormônios sexuais, várias outras substâncias estão sob investigação, como as vitaminas, o cádmio e o zinco — comenta Rozolen.

No Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens, perdendo apenas para o câncer de pele não melanoma. De acordo com o Inca, é o sexto tipo mais comum no mundo e o que mais prevalece entre os homens, representando cerca de 10% do total de todos os cânceres.

Fonte:

Saúde masculina: o que você precisa saber

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 25 de junho de 2012

O senso comum mostra que as mulheres vão muito mais ao médico do que os homens, o que por vezes pode tornar difícil a tarefa de saber para qual profissional recorrer quando se sente que algo não está bem.

O primeiro passo é ter uma boa conversa com o médico. “A primeira avaliação clínica deve que requerem atenção”, exemplifica.

O histórico familiar de doença é outra peça fundamental. “Em pé de jaca, dá jaca”, brinca o médico. Inúmeras doenças têm o risco aumentado quando há histórico entre familiares, especialmente em parentes de primeiro grau. “Hipertensão e câncer são dois problemas ser cuidadosa e verificar questões como vacinação, histórico de procedimentos cirúrgicos, doenças prévias, alimentação e qualidade do sono”, afirma André Negrão, clínico geral do Hospital São Luiz.

Circunferência abdominal

O simples ato de medir a circunferência abdominal do homem já é uma forma de identificar o risco de várias doenças. Quando ela é igual ou superior a 102 centímetros, o paciente fica mais sujeito a desenvolver síndrome metabólica, que pode se manifestar com diabetes, hipertensão arterial e colesterol alto, entre outras complicações.

“Além de medir a circunferência abdominal, o médico deve ainda verificar a frequência cardíaca, escutar coração e pulmões para completar o exame”, afirma Negrão. As chamadas medidas antropométricas – como peso, altura e índice de massa corporal – não podem faltar, como a medida da pressão arterial.

Avaliação do metabolismo

Um exame de sangue simples é suficiente para verificar como está o metabolismo masculino. Alterações nestes indicadores podem acender o sinal de alerta para problemas como má alimentação ou disfunção da glândula tireóide. Neste último caso, a doença pode comprometer o funcionamento de diversos órgãos e ainda acelerar o ganho de peso.

Próstata

O urologista Rodrigo Rodrigues da Costa, do Hospital Beneficência Portuguesa, afirma que é fundamental para o homem fazer um acompanhamento da próstata a partir dos 40 anos. O câncer de próstata é um dos principais tumores masculinos e registrou em 2010 mais de 50 mil novos casos, segundo informações do Instituto Nacional do Câncer (Inca).

“O exame de toque é o mais eficiente para detectá-lo”, afirma Rodrigues da Costa. Pelo toque, o médico consegue detectar pequenas alterações na anatomia da próstata que podem indicar o surgimento de um tumor. Existem outros indicadores, como o PSA, mas eles podem não ser tão precisos ou tão rápidos na indicação da doença.

Doenças sexuais e libido

Caso o paciente tenha menos de 40 anos, também é importante uma avaliação urológica. “O médico deve avaliar questões relativas à libido e alertar para doenças sexualmente transmissíveis”, afirma o urologista. “Dúvidas sobre sexo são frequentes em jovens”, aponta.

A própria limpeza correta do pênis é um tema a ser abordado, visto que a higiene inadequada é um dos principais motivos para tumores no órgão sexual. O Inca estima que os tumores de pênis representem 2% dos casos de câncer em homens.

Fonte: IG

Mais informação para o público

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 1 de junho de 2012

O vendedor Luiz Augusto Salles (à esquerda na foto) estava ouvindo o rádio na manhã do dia 31 de maio quando soube da palestra sobre o câncer de próstata que seria ministrada na unidade Anália Franco.

“Como estava perto do computador, acabei entrando no site do São Luiz, peguei todas as informações e resolvi participar, porque achei o tema bem interessante. A distância foi um fator que complicou um pouco e acabamos chegando atrasados (eles vieram de Osasco), mas valeu à pena. Também trouxe comigo a minha filha e o meu amigo para participar” conta, apontando para a filha, Lígia, e o amigo, Marco de Oliveira.

E a palestra? “Gostei muito, foi bastante interessante. O palestrante era bem atencioso e soube explicar muito bem todos os pontos que ele disse. É muito bom saber que um hospital como o São Luiz dá espaço para que o público em geral consiga obter esse tipo de informação, que quase nunca chega ao nosso conhecimento”, explica.

Palestra sobre o câncer de próstata

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 1 de junho de 2012

Aconteceu ontem na unidade Anália Franco uma palestra sobre o câncer de próstata, ministrada pelo urologista Enrico Andrade.

Durante o evento, ele falou sobre os diferentes tipos de alterações que podem ocorrer na próstata, além da forma de diagnóstico e tratamento utilizada quando o tumor encontrado é detectado como maligno.

 Confira os principais pontos abordados:

  •  O crescimento da próstata acontece de maneira normal a partir dos 40 anos e é conhecido cientificamente como Hiperplasia. Por isso é importante ir ao médico regularmente para saber se essa evolução está ocorrendo de maneira saudável.
  •  Existem outras alterações que podem ocorrer na região além do câncer, como a Prostatite.
  • A forma maligna do câncer ocorre de forma silenciosa: os sintomas só se manifestam no estágio avançado da doença, quando ela já atingiu outros órgãos, causando a metástase , chegando por vezes a infectar os ossos maiores do corpo humano, como o fêmur.
  •  O diagnóstico ocorre por meio do exame de toque, que deve ser feito anualmente, ou do PSA, uma glândula produzida pela próstata que, examinada pelo sangue, mostra se os níveis da proteína no organismo estão equilibrados ou se a realização de outros exames é necessária.
  • Caso exista alguma suspeita, é realizada uma biópsia (a retirada de uma parte do órgão) na região, que é examinada e, caso se confirme a suspeita do tumor, dá-se início ao tratamento, que pode ser feito por meio de uma cirurgia robótica, cujas chances de cura alcançam 90% de precisão, ou por meio de radioterapia, indicada a pacientes com saúde mais delicada.
  •  Se a doença é descoberta em um estágio mais avançado, o tratamento utilizado é a Hormonoterapia, em que hormônios são utilizados para combater o tumor.
  • Como se prevenir? Segundo o urologista, a melhor forma é por meio do exame anual, seja de toque ou por meio do PSA. Por isso, rapazes, mandem o preconceito para o espaço e tratem de cuidar da saúde!

Produzido por Connexion Net

(c) 2010 - Blog da Saúde - Todos os direitos reservados