Blog da Saúde

Especialista do Hospital São Luiz Jabaquara esclarece mitos e verdades da cirurgia plástica

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 16 de junho de 2016

Cada estação do ano tem características específicas na recuperação do paciente que passa por uma cirurgia plástica. A temperatura não é determinante para o sucesso do procedimento, mas pode colaborar em alguns aspectos no pós-operatório.

Segundo o Dr. Marcos Sammartino, cirurgião plástico do Hospital São Luiz Jabaquara, há uma maior demanda dos pacientes entre junho e agosto, por uma decisão pessoal, já que é época de férias escolares, inverno e maior chance de programação. Este também é um período que traz vantagens na recuperação comparada ao verão, como menos inchaço, menor chance de edemas e, consequentemente, mais conforto na recuperação.

O especialista esclarece 5 mitos e verdades da cirurgia plástica relacionada às estações do ano. Veja:

1- Na maioria das vezes, os pacientes optam pelo procedimento cirúrgico no inverno para estarem recuperadas no verão

VERDADE – O número de cirurgias plásticas e corretivas aumenta em até 60% com a chegada do outono e inverno. Dependendo da cidade, esse número é ainda maior, segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). Para o Dr. Marcos, esse aumento acontece devido a alguns fatores, entre eles estarem recuperadas no verão. São eles: período de férias escolares, época em que os pacientes conseguem se organizar melhor para sair de licença; clima mais ameno para a utilização dos acessórios pós-operatórios e época do ano em que as pessoas ficam mais em casa, o que ajuda na recuperação, por conta do repouso; e claro, estar pronto para a chegada do verão, pois terão tempo hábil para a recuperação e liberados para a exposição ao sol e contato com a água do mar, por exemplo.

2- A cirurgia plástica no inverno é mais segura do que no verão

MITO – Com a evolução da medicina, há diversos recursos que possibilitam a realização de procedimentos com segurança e bem sucedidos em qualquer período do ano. A boa condição clínica dos pacientes é fator determinante para a cirurgia plástica, além de ser essencial é o cuidado com o pré e pós-operatório;

3- A recuperação da cirurgia plástica no inverno é mais rápida, já que a temperatura é alterada

MITO – Em termos gerais não há diferença no resultado, já que a temperatura corpórea se regula de acordo com a externa. Porém no inverno, a chance de ter um edema pós-operatório é menor comparado ao verão. Mas é importante reforçar que o fator determinante na recuperação são as condutas tomadas pelo paciente, que devem ser adequadas às orientações do especialista.

4- O uso da cinta modeladora é mais confortável no inverno

VERDADE – Para a recuperação de alguns tipos de intervenção é recomendado o uso cinta modeladora por mais de um mês, período pós-cirúrgico, e o uso é realmente mais confortável em climas mais amenos e/ou frio, pois a pressão da cinta incomoda mais no verão, quando o corpo tende a ficar mais inchado naturalmente.

5- As pessoas escolhem fazer cirurgia plástica no inverno, pois podem aproveitar o período com menor exposição ao sol, para fazer mais de um procedimento

MITO – Independente da exposição ao sol, é importante esclarecer para o paciente que não deve ser feito mais de dois procedimentos por vez, e nunca devem estar associados a uma mesma região. Caso contrário, a exposição do corpo é maior, a recuperação torna-se mais complicada e o risco de complicações aumenta consideravelmente. Mas evitar a exposição ao sol, o que no inverno é mais fácil, é um fator positivo, pois diminui a chance de manchas no pós-operatório.

“O importante é que o paciente esteja apto a submeter-se ao procedimento, tempo hábil para recuperação e principalmente, seja atendido por um cirurgião qualificado. Orientação importante que valem tanto para o verão quando para o inverno”, finaliza o Dr. Marcos Sammartino, cirurgião plástico do Hospital São Luiz Jabaquara.

Entenda a diástase, distensão abdominal que atingiu a cantora Sandy durante sua gestação

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 12 de agosto de 2015

diastase
A cantora Sandy revelou recentemente que, durante a sua gravidez, ela teve diástase, um afundamento do abdome provocado pelo estiramento da musculatura dessa região. Esse caso é bastante comum, podendo atingir aproximadamente 37% das mulheres. Por isso, conversamos com a Dra. Giuliana Petti, ginecologista e obstetra do Hospital e Maternidade São Luiz Itaim, para entender uma pouco mais sobre essa doença, suas causas e como evitá-la:

O que é diástase?
A diástase é uma separação entre os músculos abdominais devido ao estiramento dessa região. A doença é ocasionada durante a gestação, principalmente em mulheres obesas, sedentárias e que possuem uma musculatura mais frouxa, abdome mais flácido e suscetível a dano. Bebê muito grande e o parto cesárea, como no caso da cantora Sandy, são outros fatores que podem provocar a diástase.

Existe dano para a saúde da pessoa que tem esse problema?
Não existe dor ou qualquer tipo de risco à saúde por causa dessa doença. O maior problema é estético, já que fica um buraco na região abdominal que, dependendo da intensidade, pode ser bem visível.

É possível evitar que surja a diástase durante a gravidez?
Sim, é possível. Se você planeja ter filhos, a recomendação é fortalecer essa musculatura através de exercícios físicos como flexões abdominais. Caso a mulher já esteja grávida, o recomendável é realizar fisioterapia com acompanhamento profissional.

E qual é o tratamento para quem já tem esse problema?
Muitas vezes, quando o caso não é muito grave, exercícios físicos específicos minimizam o dano estético ao ponto em que é impossível perceber que a mulher tem diástase. Porém, se a distensão e o afundamento forem muito grandes, a única solução é uma cirurgia plástica específica que só pode ser feita se a mulher não tiver mais a intensão de engravidar. Como sempre, entretanto, se você tiver esse problema o mais recomendável é conversar com o seu médico para esclarecer qualquer dúvida.

Hospital São Luiz Morumbi sedia Curso de Cirurgia Reconstrutora de Orelha

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 26 de agosto de 2014

reconstrucao_orelha

O Centro de Estudos do Hospital São Luiz Morumbi sediou nos dias 21 e 22 de agosto o Curso de Cirurgia Reconstrutora de Orelha, coordenado pelos especialistas Helio Paoliello e Juarez Avelar.

Voltado para cirurgiões plásticos, o curso teve mais de 60 participantes. Foram apresentados estudos e técnicas para a reconstrução do órgão. Outro tema abordado no evento foi o atendimento de pacientes portadores de múltiplas deformidades congênitas (desde o nascimento) e traumáticas da orelha.

As imperfeições deste órgão constituem complexos quadros clínicos que não se caracterizam como procedimento estético e suas reparações ou reconstruções exigem diversas etapas cirúrgicas.

#HospitalSaoLuiz #SaoLuizMorumbi #cirurgia #orelha

Não há uma época do ano mais propícia para fazer uma cirurgia plástica

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 14 de julho de 2014

Diferente do que muitas pessoas imaginam, o inverno não é necessariamente a melhor época para a realização de procedimentos cirúrgicos. Segundo o cirurgião plástico do Hospital e Maternidade São Luiz Itaim, Roberto Zatz, não existe uma temporada mais indicada para a cirurgia plástica. Hoje a medicina oferece diversos recursos que possibilitam a realização de procedimentos com segurança e bem sucedidos em qualquer período do ano. O essencial é o cuidado com o pré e o pós-operatório.

O Dr. Roberto Zatz alerta que o mais importante é esclarecer ao paciente que não deve ser feito mais de dois procedimentos por vez e nunca devem estar associados a uma mesma região. Caso contrário, a exposição do corpo é maior, a recuperação torna-se mais complicada e o risco de complicações aumenta consideravelmente.

Cada época do ano tem sua particularidade na recuperação. No inverno, o corpo demora mais para responder aos tratamentos e o pós-operatório torna-se mais longo, porém o paciente sente-se um pouco mais a vontade do que no verão, época que o corpo tende a inchar. É no inverno também, que os riscos de infecções aumentam, pois a temperatura do corpo baixa e fica mais exposto a complicações.

Já no verão, o paciente sente um desconforto maior, uma vez que a temperatura do corpo aumenta, causando inchaço e incomodo no uso de cintas modeladoras, recomendada em vários tipos de intervenções. Mas, o cirurgião plástico do Hospital e Maternidade São Luiz Itaim esclarece que em termos de resultado não há diferença se as condutas tomadas forem adequadas.

Antigamente, os meses mais procurados para realização de cirurgias plásticas eram entre os meses de junho e agosto – inverno e período de férias escolares. Segundo Dr. Zatz, ao longo da evolução da medicina esses mitos foram desmistificados e agora as cirurgias estão diluídas durante todo o ano. O importante é que o paciente esteja apto a submeter-se ao procedimento e seja atendido por um cirurgião qualificado.

#HospitalSaoLuiz #SaoLuizItaim #cirurgiaplastica #inverno

pele do rosto

Copa do Mundo: Cuidado com os fogos de artifício na hora da comemoração

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 16 de junho de 2014

Os fogos de artifício costumam marcar a comemoração de cada gol da Seleção na Copa do Mundo. Mas seu manuseio exige cuidados. A dica é seguir as instruções disponíveis na embalagem.

Caso algo dê errado, e houver alguma queimadura na pele, vale seguir as recomendações do cirurgião plástico do Hospital e Maternidade São Luiz Anália Franco, Dr. Emerson Colaço. “Uma queimadura por fogos de artificio é uma queimadura térmica. Neste caso, o procedimento correto é apenas proteger o local atingido com um pano limpo umedecido com água. Em seguida, o paciente deve receber atendimento médico.

Jamais devem ser usadas pomadas de corticoide, pastas de dente, entre outras substâncias que, se aplicadas, serão retiradas no Pronto-Socorro. Se o local for queimado secundariamente por pólvora, é indicado lavá-lo com água corrente em temperatura normal (antes de realizar o procedimento mencionado)”, explica.

#HospitalSaoLuiz #SaoLuizAnaliaFranco #fogos #copadomundo #ficaadica

1415741_64633082 - fogos de artifício

Abdominoplastia é o segundo procedimento mais desejado pelas mulheres de 18 a 45 anos

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 27 de Maio de 2014

A abdominoplastia é a cirurgia plástica realizada na região do abdômen. Em cerca de 90% dos casos, é estética e realizada em mulheres. Pesquisa feita pelo instituto Ideafix revelou que o procedimento está em segundo lugar na lista dos mais desejados pelas mulheres de 18 a 45 anos, atrás apenas da lipoaspiração.

De acordo com o Dr. Alan Landecker, cirurgião plástico do Hospital São Luiz Morumbi, “a abdominoplastia é muito procurada por mulheres que tiveram filhos, já que uma única gravidez pode causar alterações que incomodam a paciente.”

A cirurgia também pode ser realizada em indivíduos que emagreceram demais, para retirar o excesso de pele da região abdominal. Desses 10% que fazem a cirurgia reparadora, muitos são pacientes que se submeteram à cirurgia bariátrica.

Para fazer a abdominoplastia, é necessário estar em perfeitas condições de saúde. Segundo o Dr. Alan, existem algumas máximas que devem ser seguidas. “O procedimento é contraindicado para pessoas com qualquer doença crônica que não esteja compensada, como o diabetes, a hipertensão, problemas pulmonares ou cardíacos”, explica.

A abdominoplastia também não é recomendada se o paciente estiver anêmico, com problemas de coagulação ou se, durante a investigação pré-operatória, for descoberta alguma doença muito grave, como um tumor maligno.

“É importante que a pessoa pense bem antes de se submeter ao procedimento, especialmente no caso das mulheres. Se ela deseja ter filhos, é recomendado que faça a cirurgia posteriormente, pois uma eventual gravidez pode comprometer os resultados”, completa o cirurgião.

#HospitalSaoLuiz #Morumbi #abdominoplastia #cirurgiaplastica

118266_7462 - abdomen

Produzido por Connexion Net

(c) 2010 - Blog da Saúde - Todos os direitos reservados