Blog da Saúde

Hoje é o Dia Mundial de Combate ao AVC

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 29 de outubro de 2014

Businessman shows a brain in shield glass as concept

O AVC (Acidente Vascular Cerebral), também conhecido como derrame cerebral, é a segunda maior causa de mortes no mundo. Apenas no Brasil, são mais de 100 mil mortes por ano. E a ocorrência da doença tem aumentado também entre os adultos jovens.

Em 2011, foram registradas 4.933 internações de vítimas do AVC entre 15 e 34 anos no Brasil. Outros dados do Ministério da Saúde revelam que 62 mil pessoas abaixo dos 45 anos morreram no país entre 2000 e 2010.

Dr. Álvaro Pentagna, neurologista do Hospital e Maternidade São Luiz Itaim, explica que o AVC é uma lesão decorrente de uma ruptura nas artérias que irrigam o sistema nervoso central. Esta ruptura pode causar uma hemorragia, caso do AVC hemorrágico, ou uma obstrução na circulação sanguínea, caso do AVC isquêmico. A doença é mais comum em homens. Porém, após a menopausa, há um aumento na incidência em mulheres.

O neurologista esclarece que entre os jovens, o risco do AVC está mais relacionado a fatores modificáveis, como o tabagismo e a obesidade, que leva à hipertensão, ao diabetes e à alteração do colesterol e à apneia do sono. Também são fatores de risco o sedentarismo e o uso de drogas, principalmente as anfetaminas e a cocaína. A doença também está relacionada a eventuais doenças da coagulação. Por este motivo, a melhor maneira de prevenir-se contra o derrame é ter hábitos saudáveis.

Os sintomas mais frequentes do AVC são: dificuldade na articulação da fala, na expressão e na compreensão da linguagem falada e escrita, fraqueza motora de um lado do corpo, falta de coordenação e desequilíbrio; perda do campo visual e visão dupla, dor de cabeça repentina e alteração súbita de consciência.

Caso você esteja próximo de alguém com estes sintomas, leve-o imediatamente ao pronto-socorro mais próximo. Quando mais rápido o atendimento, menor a possibilidade de haver sequelas. Se a vítima for jovem, a recuperação é melhor devido ao vigor físico e ao menor risco de complicações.

#HospitalSaoLuiz #SaoLuizItaim #AVC #derrame

Hospital e Maternidade São Luiz Itaim conquista acreditação da Joint Commission International (JCI)

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 28 de outubro de 2014

jci

A unidade Itaim do Hospital e Maternidade São Luiz foi acreditada pela Joint Commission International (JCI), uma das certificações mais importantes do mundo. O criterioso selo atesta a excelência da unidade em qualidade do atendimento hospitalar e segurança do paciente.

A certificação é baseada em rígidos critérios de qualidade em saúde e se tornou referência no mundo todo. O modelo é construído sobre a filosofia de melhoria contínua da qualidade no atendimento, transferência de conhecimento e desenvolvimento de competências dentro de uma equipe de trabalho multidisciplinar.

Para obter a acreditação, o Hospital e Maternidade São Luiz, unidade Itaim, passou por um longo processo de preparação/educação, que durou cerca de três anos. Dentre essa preparação foram realizadas diversas auditorias educativas e simuladas, quando atividades foram realizadas com pacientes, familiares, funcionários, lideranças e administração do hospital.

Para o diretor regional de São Paulo, da Rede D’Or São Luiz, Dr. José Jair Arruda Pinto, no decorrer do processo foram fortalecidas a cultura de qualidade e segurança do paciente. A meta é a assistência focada no paciente, no tempo adequado, eficiente, equânime, efetivo e seguro e as metas internacionais de segurança são consideradas um alicerce na manutenção deste cuidado. Para monitorar a efetividade da implantação dessas metas internacionais de segurança do paciente, a unidade estabeleceu seus Indicadores de Qualidade e Gerenciamento de Risco, grupo que identifica pontos a serem trabalhados e que estabelece planos de ação junto com os gestores. “Apresentamos os resultados aos colaboradores que participam diariamente do cuidado e há atuação constante da Educação Continuada em campanhas envolvendo toda a instituição”, complementa José Jair Arruda Pinto.

A partir dessa conquista o hospital segue um plano continuo e cada vez mais aprimorado. “O maior beneficiado é o paciente, que tem a garantia de ser atendido em uma unidade que desenvolve e monitora constantemente seus processos internos. Com a acreditação, o paciente atendido se sente seguro e bem assistido no ambiente hospitalar, desde a sua chegada à unidade até a sua alta”, afirma o diretor regional de São Paulo da Rede D’Or São Luiz.

SOBRE A UNIDADE

A unidade Itaim é um hospital geral e maternidade e ocupa uma área de aproximadamente 35.500m², com mais de 70 anos de experiência. Conta com 372 leitos, sendo 203 de hospital – 141 apartamentos, 52 leitos de UTI Adulto e 10 leitos de semi-intensiva – além de 18 salas no centro cirúrgico. Na maternidade são 169 leitos – 95 apartamentos, 14 leitos na semi-intensiva, 55 leitos na UTI neonatal e 5 na semi intensiva Neonatal – além de 10 salas de parto e 2 suítes para parto normal. São seis andares com capacidade de realizar procedimentos clínicos e cirúrgicos com tecnologia avançada. O Pronto-Socorro, uma das áreas de maior movimento, atende cerca de 13 mil consultas/mês, e o centro cirúrgico realiza 1,5 mil cirurgias mensais. A maternidade, que faz 9 mil partos por ano, foi pioneira em projetos como berçários setoriais e é referência em tratamento de gravidez de alto risco.

#HospitalSaoLuiz #SaoLuizItaim #JCI #acreditacao

Domingo é o Dia Internacional Contra o Câncer de Mama

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 17 de outubro de 2014

outubro rosa

O câncer de mama é o segundo tipo mais frequente no mundo e o mais comum entre as mulheres. Esta neoplasia corresponde a 22% dos novos casos a cada ano.

Dr. Mário Sérgio Amaral Campos, coordenador do setor de diagnóstico em câncer de mama do Hospital São Luiz, afirma que a mamografia é o único método de combate ao câncer de mama que efetivamente reduz a mortalidade pela doença. De acordo com estudos, a redução pode chegar a 30%.

Por este motivo, toda mulher que tenha 40 anos ou mais deve realizar a mamografia. O diagnóstico precoce é a melhor maneira de vencer a doença, já que 90% dos casos de câncer de mama têm cura quando descobertos no início. Nesta, idade, em geral, as mamas são menos densas e a mamografia consegue identificar nódulos muito pequenos e não palpáveis.

O médico explica que caso a mulher ainda tenha mamas densas e com muito tecido fibroglandular, ela também deve fazer o ultrassom de mamas, que ajuda na detecção de nódulos. Dr. Mário Sérgio ressalta que esta recomendação é válida para mulheres assintomáticas, ou seja, sem histórico familiar para câncer de mama. Em caso de histórico familiar, a mamografia deve ser iniciada anteriormente.

O Hospital e Maternidade São Luiz Itaim conta com equipamento de mamografia de última geração, instrumento muito importante para um diagnóstico preciso e um tratamento adequado.

No Brasil, as taxas de mortalidade ainda são altas devido ao diagnóstico tardio da doença. Aproveite o Outubro Rosa e agende seu exame.

Fatores de risco

Alguns fatores de risco aumentam a possibilidade de a mulher ter câncer de mama. Os principais são:

– histórico familiar de primeiro grau (mãe ou irmã)
– já ter tido lesões precursoras (biópsia com alguma alteração)
– já ter se submetido à radioterapia torácica
– já ter tido câncer de mama

#HospitalSaoLuiz #outubrorosa #cancerdemama

Quando o corrimento deixa de ser normal?

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 7 de outubro de 2014

mulher 2

O corrimento vaginal nem sempre é sinal de algum problema. Dra. Karina Zulli, ginecologista e obstetra do Hospital e Maternidade São Luiz Itaim, explica que o corrimento é uma secreção vaginal normal e geralmente ocorre durante o período em que a mulher ovula, ou seja, no meio do ciclo menstrual.

Entretanto, a secreção pode representar um problema quando muda suas características e passa a ter cor, cheiro e causar coceira, ardor na vagina ou ao urinar ou dor durante as relações sexuais. “As alterações sugerem proliferação de fungos ou bactérias, e, portanto, devem ser avaliados por um especialista”, explica a médica.

O diagnóstico pode ser feito com base na avaliação do médico e, em alguns casos, com análises laboratoriais. Dra. Karina Zulli afirma que o tratamento dependerá do agente causador envolvido e da intensidade do comprometimento e pode ocorrer em forma de creme vaginal e/ou medicações orais. O importante é a mulher marcar uma consulta assim que notar a alteração, uma vez que, em casos extremos, o corrimento pode causar infertilidade.

Algumas medidas simples auxiliam na prevenção das doenças ginecológicas que causam o corrimento. Confira:

– Vestir calcinha de algodão ao invés das de materiais sintéticos
– Usar preservativo durante as relações sexuais
– Fazer a higiene íntima adequadamente
– Evitar usar roupas muito apertadas ou molhadas
– Trocar o absorvente de três em três horas
– Não dormir com absorvente interno
– Dormir bem e, de vez em quando, sem calcinha
– Ter uma dieta equilibrada

#HospitalSaoLuiz #SaoLuizItaim #corrimentos

No Dia Mundial do Coração, proteja o seu e o do seu filho

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 29 de setembro de 2014

medical_110006299-011314int - familia saude

Se há alguns anos uma criança gordinha era sinônimo de saúde, hoje isso é motivo de preocupação. Atualmente, um terço dos pequenos no Brasil sofre sobrepeso ou obesidade.

Dr. Wilson Mathias Junior, cardiologista do Hospital e Maternidade São Luiz Itaim, esclarece que uma criança obesa pode tornar-se um adolescente obeso e, consequentemente, apresentar risco muito mais alto de ser obeso para a vida inteira. Pesquisas revelam que 80% dos adolescentes que sofrem de obesidade permanecerão obesos quando adultos.

Por este motivo, esclarece o médico, a preocupação com a alimentação dos pequenos deve começar desde cedo. “A criança precisa ter uma dieta saudável e equilibrada, em que haja a combinação de frutas, verduras, legumes, carboidratos e carnes magras. Os pais também devem evitar a ingestão de doces e refrigerantes, que contribuem para a obesidade infantil e aumentam os riscos de doenças cardiovasculares na idade adulta.”

Proibir a ingestão destes produtos, porém, não resolve o problema. “O mais importante é o diálogo dos pais com os filhos. Eles precisam conscientizar a criança de que ela também é responsável pelo que ingere diariamente e pelo seu corpo”. E, neste caso, o exemplo é a melhor opção. “Normalmente, os pequenos seguem os hábitos alimentares da família e estudos recentes têm revelado que filhos de pais obesos têm maiores chances de serem obesos.”

O exemplo também pode ser dado pela prática de esportes. As crianças devem praticar atividades de qualquer natureza, seja na escola, seja em outro ambiente. E se os pais já costumam se exercitar, ainda melhor, já que o sedentarismo na idade adulta é uma das maiores causas de ganho de peso, diabetes, hipertensão e aumento de risco de infarto.

Além de cuidar da saúde dos filhos, os pais precisam pensar na própria saúde. Segundo Dr. Wilson, “a hipertensão está cada vez mais frequente entre os adultos e já atinge quase 40% da população acima de 40 anos.” Por este motivo, ele recomenda que indivíduos a partir desta idade devem medir a pressão arterial pelo menos uma vez ao ano. Se a pressão arterial sistólica estiver acima de 135 mmHg e a diastólica, acima de 85 mmHg, deve-se procurar um médico e iniciar o tratamento o quanto antes, uma vez que a doença gera alterações irreversíveis ao sistema cardiovascular.

#HospitalSaoLuiz #SaoLuizItaim #diamundialdocoracao

Entenda a doença que causa excesso de náuseas e mal estar no início da gestação

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 19 de setembro de 2014

Enjoo e vômito são sintomas comuns no início da gravidez. Esses desconfortos, chamados pela medicina de êmese gravídica, são reações fisiológicas normais, que costumam dar uma trégua apenas na 12ª ou 16ª semana de gestação.

Para algumas mulheres, como é o caso da duquesa Kate Middleton, grávida do seu segundo filho, a intensidade e frequência desses sintomas são maiores. “Chamamos esse quadro de hiperêmese gravídica, que nada mais é do que a êmese gravídica em um grau elevado. Embora os sintomas sejam os mesmos, nesses casos há riscos de perda de peso, desidratação e alterações sanguíneas, devido ao excesso de náuseas e vômitos” explica Igor Padovesi, ginecologista e obstetra do Hospital e Maternidade São Luiz Itaim.

Assim como a duquesa, as gestantes diagnosticadas com hiperêmese gravídica devem ficar atentas caso a perda de peso seja superior a 5% e a desidratação intensa. “Urinar poucas vezes ao dia, urina concentrada, mal estar, tontura e fraqueza são sinais de desidratação, podendo resultar na perda de sódio e potássio”, explica Igor.

Apesar de incômodos, esses sintomas fazem parte da gestação, já que estão associados à produção do bHCG – hormônio exclusivo da gravidez e necessário para preparar o útero para o crescimento do feto no início da gestação. Assim, quanto maior for à produção do hormônio, mais intenso será o mal estar.

Segundo o especialista, a incidência dos sintomas varia de gestação para gestação. Mulheres diagnosticadas com a doença na primeira gravidez possivelmente terão o mesmo quadro na segunda. Mães que estão à espera de gêmeos também apresentam mais propensão.

O tratamento da hiperêmese visa minimizar os desconfortos a partir de mudança de hábitos alimentares nos três primeiros meses da gestação. Em casos mais graves, recomenda-se o uso de medicamentos, sempre com acompanhamento médico.

Confira algumas dicas para diminuir a sensação de náusea e vômitos e garantir o bom desenvolvimento do bebê:

– Fracionar as refeições: comer de três em três horas e pequenas porções;
– Evitar alimentos: condimentados, apimentados e ácidos;
– Dar preferência a alimentos ricos em proteína, carboidratos e com baixo teor de gordura;
– Para beber de preferência a ingestão de líquidos gelados (enjoam menos). Água de coco e bebidas isotônicas são recomendadas;
– Evitar o consumo de café;
– Vitaminas: recomendável consumir nos horários em que os enjoos são menores.

#HospitalSaoLuiz #SaoLuizItaim #hiperemesegravidica #KateMiddleton

DoCam-Bio-Banner_ Kate Middleton

Próximo curso de Shantala para bebês é dia 17 de setembro

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 12 de setembro de 2014

O próximo curso de Shantala promovido pelo Hospital e Maternidade São Luiz Itaim acontece no dia 17 de setembro, das 19h30 às 21h30.

A Shantala é uma massagem que traz muitos benefícios aos recém-nascidos após um mês de vida e aos bebês, mas pode ser feita também em crianças, adolescentes e adultos.

A psicóloga e professora do curso, Patricia Lomonaco, afirma que “o toque beneficia a todos, entretanto, é necessário adaptar a massagem às diferentes fases de desenvolvimento. Por exemplo, os bebês ficam paradinhos durante 30/45 minutos recebendo a massagem, mas, quando aprendem a andar (por volta de um ano), querem explorar o mundo e podem se mostrar menos pacientes durante o momento Shantala”.

Curso de Shantala na Rede D´Or São Luiz
Data: 17.09.2014
Horário: 19h30 às 21h30
Local: Unidade Itaim da Rede D’Or São Luiz – Rua Dr. Alceu de Campos Rodrigues, 211 – 1º andar
Informações: (11) 3040-1649 ou pelo e-mail: patricia@massagemshantala.com.br

Conheça mais sobre o curso: http://scup.it/5cxu

A origem da Shantala

A massagem Shantala tem origem Indiana, com influência da medicina Ayurveda e da Atha Yoga. Durante as aulas, muitas pessoas me perguntam o que é medicina Ayurveda e sobre a massagem Ayurvédica, por isso resolvi fazer um breve post de introdução ao tema.

A medicina Ayurveda tem foco na cura e prevenção, e começou na Índia há mais de 6 mil anos. Em sânscrito (língua falada na Índia) ayur significa vida e veda significa conhecimento ou ciência. Portanto, AYURVEDA = CONHECIMENTO ou CIÊNCIA DA VIDA.

A Ayurveda percebe o ser humano de maneira holística, onde mente e corpo são interligadas e que o desequilíbrio em uma dessas partes pode causar prejuízo na outra e vice-versa. Por isso que é tão importante cuidar da nossa saúde física quanto da nossa saúde mental!

A medicina Ayurveda orienta o cuidado da mente através da meditação e o cuidado do corpo através de: yoga, massagens ayurvédicas, hábitos alimentares e hábitos de vida, tudo isso com o intuito de alcançar nosso equilíbrio, ou como diria a medicina Ayurveda, para alcançar o equilíbrio dos nossos doshas (Vitta, Kapha, Vata) – Para quem não se adapta a meditação, a terapia com um(a) psicólogo(a) é uma ótima opção para cuidarmos do nosso estado emocional e mental.

A massagem Ayurvédica é uma vigorosa massagem que estimula os músculos e a circulação, liberando as toxinas presas aos músculos e tecidos através do toque. Também propicia realinhamento postural, alivia tensões e fortalece o sistema imunológico. Tudo isso permite que o corpo absorva melhor os nutrientes e fique mais saudável.

O conceito e os movimentos da Shantala são baseados nos valores da medicina Ayurveda, só que os movimentos da Shantala são mais suaves. Esta é muito conhecida e traz vários benefícios para os recém-nascidos e bebês, mas também pode ser feita em crianças e adultos.

A influência da Atha Yoga na Shantala está principalmente nos movimentos finais de alongamento das perninhas e dos bracinhos.

#HospitalSaoLuiz #SaoLuizItaim #Shantala

(Fonte: http://massagemshantala.com.br)

83costassegurape

No Dia Nacional e Latino Americano de Combate à Epilepsia, saiba mais sobre a doença

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 9 de setembro de 2014

A crise epilética é uma descarga elétrica anômala cerebral que provoca movimentos, sensações ou comportamentos indesejados ou não esperados. “A epilepsia, por sua vez, é uma doença crônica, caracterizada pela recorrência ou risco de recorrência de uma crise epilética”, explica o neurologista do Hospital e Maternidade São Luiz Itaim, Dr. Álvaro Pentagna.

O início das crises é mais frequente em crianças e idosos. O especialista afirma que a investigação é sempre feita por imagem de crânio (tomografia computadorizada ou ressonância magnética) e por eletroencefalograma.

Apesar de atingir cerca de 1% da população mundial, ainda há muito preconceito contra os pacientes devido ao desconhecimento da doença. Existem várias estratégias medicamentosas para o tratamento, que costuma ter sucesso em 70% dos casos.

Como agir caso presencie uma crise epilética

– Mantenha a calma – geralmente a crise dura segundos ou poucos minutos e passa;
– Se a pessoa estiver se debatendo, coloque algo sob sua cabeça para que ela não se machuque;
– Afrouxe suas roupas;
– Vire o rosto dela de lado para que ela não se asfixie com a saliva;
– Não coloque nada em sua boca – ela não irá engolir a língua.
– Se a crise durar mais de cinco minutos, chame a emergência. Este é um caso em que o paciente precisa de atendimento médico imediato.

#HospitalSaoLuiz #SaoLuizItaim #epilepsia

O que é cistite?

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 8 de setembro de 2014

A cistite é uma infecção da bexiga que pode afetar homens, mulheres e crianças.

Os sintomas mais frequentes são dor em baixo ventre, dor e ardor para urinar e aumento da frequência urinária com urgência, ou seja, a pessoa tem a sensação de que a bexiga está cheia a todo momento, mas ao chegar ao banheiro, elimina apenas gotas. Outros sinais comuns da cistite são mal-estar, cansaço e calafrios.

Segundo a Dra. Ivani Kehdi, coordenadora do Centro de Controle de Distúrbios Urinários do Hospital e Maternidade São Luiz Itaim, a dor e o desconforto causados pela infecção são incapacitantes e impedem o exercício das atividades normais. A especialista alerta ainda que a “persistência da infecção na bexiga propicia a ocorrência de infecção urinária alta, com acometimento dos rins, gerando um quadro bem mais grave”.

A cistite costuma ser tratada com antibióticos e, devido à grande possibilidade de reincidência, principalmente nas mulheres, o paciente deve seguir à risca a recomendação médica.

Outras recomendações para o tratamento da doença são:

– ingerir pelo menos 2 litros de água por dia;
– esvaziar a bexiga com frequência;
– evitar o uso de espermicidas e diafragmas vaginais;
– evitar duchas vaginais;
– utilizar analgésicos urinários e medicação para febre, se houver.

#HospitalSaoLuiz #SaoLuizItaim #cistite

incontinencia_urinaria

Você conhece o Grupo de Apoio ao Aleitamento Materno (GAAM) do Hospital São Luiz?

» -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

postado em 5 de setembro de 2014

amamentação

Como amamentar corretamente? Como segurar o bebê? Será que o leite materno é suficiente para alimentá-lo? Para responder a dúvidas como essas, foi criado em 1996 o Grupo de Apoio ao Aleitamento Materno (GAAM). A missão é simples: incentivar ao máximo a amamentação ainda na fase de internação das mães.

Para o caso específico de bebês de alto risco, o São Luiz criou um Banco de Leite Humano. O berçário também tem espaço de apoio, com maior conforto para as mães de prematuros. Na Unidade Semi-Intensiva, área de observação para os bebês que superaram a fase crítica, as mães treinam a amamentação e banham o nenê com orientação individual.

As mamães internadas na Maternidade São Luiz assistem ao curso com as dicas do GAAM via circuito interno de televisão, pelo Canal São Luiz. Os programas são exibidos diariamente, durante todo o período, além dos horários prefixados: 11h, 14h, 17h, 17h15, 20h15. Dúvidas sobre o conteúdo do programa podem ser respondidas por telefone.

Disque Bebê:

Você poderá tirar dúvidas sobre os cuidados com seu filho ou agendar uma consulta sobre aleitamento materno através dos telefones abaixo.

Itaim: (11) 3040-1649
Anália Franco: (11) 3386-1330

#HospitalSaoLuiz #amamentacao #aleitamento

Página 5 de 10« Primeira...34567...10...Última »
Produzido por Connexion Net

(c) 2010 - Blog da Saúde - Todos os direitos reservados